Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

Rússia protesta e condena prisão de seus jornalistas na Turquia

O ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou nesta terça-feira (8) que Moscou condena definitivamente a decisão das autoridades da Turquia em deter e deportar jornalistas do canal de televisão russo Rossiya 1, uma das principais emissoras do país.


Sputnik

"Condenamos definitivamente as ações ilegais das autoridades turcas. Esse tipo de trato com representantes da mídia é absolutamente inaceitável" – destacou em nota a chancelaria russa.


Um cartaz com uma imagem do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, apresentado em Istambul, Turquia
Recep Tayyip Erdogan © AP Photo/ Emrah Gurel

O ministério supôs ainda que "Ancara se assuntou com o fato de os jornalistas do canal de televisão Rússia 1 terem revelado fatos inconvenientes sobre a atividade ilegal realizada na região da fronteira turco-síria".


A suposição se refere às provas apresentadas pela Rússia e reconhecidas pelos EUA relativas à participação de Ancara no comércio ilegal de petróleo produzido na Síria pelo grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico), e trasportado através da fronteira turca.

A chancelaria russa lembrou ainda que o caso da prisão dos jornalistas é reincidente na Túrquia nos últimos tempos.

"Esse caso é revelador diante de uma série de violações dos direitos humanos de mídias locais e estrangeiras na Turquia. Organizações internacionais, incluindo a OSCE, têm repetidamente chamado a atenção da comunidade mundial para isso" – diz a nota.

Anteriormente o ministério das Relações Exteriores da Rússia havia informado que um grupo de correspondentes do canal de televisão russo Rossiya 1 foi detido no sudeste da Turquia em 7 de dezembro. A prisão foi realizada por pessoas fardadas que se recusaram a se identificar. Os jornalistas foram conduzidos para uma delegacia de polícia local, onde foi tomada a decisão sobre a sua deportação pela "violação das regras de atividade de jornalistas estrangeiros na República da Turquia".


Postar um comentário