Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Rússia protesta e condena prisão de seus jornalistas na Turquia

O ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou nesta terça-feira (8) que Moscou condena definitivamente a decisão das autoridades da Turquia em deter e deportar jornalistas do canal de televisão russo Rossiya 1, uma das principais emissoras do país.


Sputnik

"Condenamos definitivamente as ações ilegais das autoridades turcas. Esse tipo de trato com representantes da mídia é absolutamente inaceitável" – destacou em nota a chancelaria russa.


Um cartaz com uma imagem do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, apresentado em Istambul, Turquia
Recep Tayyip Erdogan © AP Photo/ Emrah Gurel

O ministério supôs ainda que "Ancara se assuntou com o fato de os jornalistas do canal de televisão Rússia 1 terem revelado fatos inconvenientes sobre a atividade ilegal realizada na região da fronteira turco-síria".


A suposição se refere às provas apresentadas pela Rússia e reconhecidas pelos EUA relativas à participação de Ancara no comércio ilegal de petróleo produzido na Síria pelo grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico), e trasportado através da fronteira turca.

A chancelaria russa lembrou ainda que o caso da prisão dos jornalistas é reincidente na Túrquia nos últimos tempos.

"Esse caso é revelador diante de uma série de violações dos direitos humanos de mídias locais e estrangeiras na Turquia. Organizações internacionais, incluindo a OSCE, têm repetidamente chamado a atenção da comunidade mundial para isso" – diz a nota.

Anteriormente o ministério das Relações Exteriores da Rússia havia informado que um grupo de correspondentes do canal de televisão russo Rossiya 1 foi detido no sudeste da Turquia em 7 de dezembro. A prisão foi realizada por pessoas fardadas que se recusaram a se identificar. Os jornalistas foram conduzidos para uma delegacia de polícia local, onde foi tomada a decisão sobre a sua deportação pela "violação das regras de atividade de jornalistas estrangeiros na República da Turquia".


Postar um comentário