Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia quer ajudar Iraque a combater curdos em Kirkuk

A Turquia informou nesta segunda-feira que estava pronta para ajudar o governo iraquiano a expulsar os combatentes curdos da cidade de Kirkuk, informou AFP.
Sputnik

Ancara teme que a eventual independência do Curdistão iraquiano pode desencadear movimentos semelhantes entre a população curda na Turquia e saudou a operação das forças iraquianas para expulsar as forças do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) de Kirkuk.


"Estamos prontos para qualquer forma de cooperação com o governo iraquiano de modo a acabar com a presença do PKK no território do Iraque", disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Conselho de Segurança Nacional do Iraque afirmou neste domingo que considerará a presença de militares curdos em Kirkuk como um "declaração de guerra".

Na segunda-feira, as forças iraquianas tomaram amplos territórios nos arredores da cidade, bem como uma base militar, um aeroporto e um campo petrolífero.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas …

'Se Rússia tivesse bombardeado civis na Síria, já todo o mundo saberia disso'

A organização pelos direitos humanos Anistia Internacional divulgou na quarta-feira (23) um relatório sobre ações da aviação russa na Síria, no qual afirma que a Rússia alegadamente realiza ataques contra instalações civis. Moscou não confirma estas informações.


Sputnik

Comentando o relatório, o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, disse:

“Não possuímos informações sobre a veracidade dos dados apresentados pela Anistia Internacional”, afirmou. “Sem dúvida, o Ministério da Defesa e outros departamentos correspondentes examinarão o conteúdo deste relatório”.


Bombardeiro russo Su-34 decola da base aérea russa de Hmeymim na Síria
Sukhoi Su-34 © Sputnik/ Dmitry Vinogradov

Na opinião do senador, presidente do Comité da Defesa e Segurança do Conselho da Federação russo (câmara alta do parlamento da Rússia), Viktor Ozerov, o relatório é somente uma provocação.

“É mais uma provocação. Há quem não goste da forma como combatemos o terrorismo na Síria”, declarou Ozerov na quarta-feira (23).

Segundo o senador russo, os dados do relatório são “um disparate que não corresponde à realidade”.

“Há fatos do controle objetivo, que são transmitidos por todo o mundo, graças aos quais é possível verificar que estas declarações não correspondem à realidade”, afirmou o senador.

Representantes da oposição síria, países ocidentais, Turquia e países árabes afirmaram que, entre outras, a Rússia bombardeia instalações civis na Síria. Entretanto, nenhuma destas acusações foi provada.

“Se a aviação russa na verdade tivesse realizado ataques contra instalações civis já toda a comunidade internacional e não somente uma organização teria falado sobre isso, e não nos jornais mas no Conselho de Segurança da ONU”, afirmou Ozerov.

O Ministério da Defesa russo chamou tais declarações de “desinformação consciente” e demonstra vídeos e imagens dos ataques russos provando que os bombardeamentos são realizados somente contra infraestruturas dos terroristas.



Postar um comentário