Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

'Se Rússia tivesse bombardeado civis na Síria, já todo o mundo saberia disso'

A organização pelos direitos humanos Anistia Internacional divulgou na quarta-feira (23) um relatório sobre ações da aviação russa na Síria, no qual afirma que a Rússia alegadamente realiza ataques contra instalações civis. Moscou não confirma estas informações.


Sputnik

Comentando o relatório, o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, disse:

“Não possuímos informações sobre a veracidade dos dados apresentados pela Anistia Internacional”, afirmou. “Sem dúvida, o Ministério da Defesa e outros departamentos correspondentes examinarão o conteúdo deste relatório”.


Bombardeiro russo Su-34 decola da base aérea russa de Hmeymim na Síria
Sukhoi Su-34 © Sputnik/ Dmitry Vinogradov

Na opinião do senador, presidente do Comité da Defesa e Segurança do Conselho da Federação russo (câmara alta do parlamento da Rússia), Viktor Ozerov, o relatório é somente uma provocação.

“É mais uma provocação. Há quem não goste da forma como combatemos o terrorismo na Síria”, declarou Ozerov na quarta-feira (23).

Segundo o senador russo, os dados do relatório são “um disparate que não corresponde à realidade”.

“Há fatos do controle objetivo, que são transmitidos por todo o mundo, graças aos quais é possível verificar que estas declarações não correspondem à realidade”, afirmou o senador.

Representantes da oposição síria, países ocidentais, Turquia e países árabes afirmaram que, entre outras, a Rússia bombardeia instalações civis na Síria. Entretanto, nenhuma destas acusações foi provada.

“Se a aviação russa na verdade tivesse realizado ataques contra instalações civis já toda a comunidade internacional e não somente uma organização teria falado sobre isso, e não nos jornais mas no Conselho de Segurança da ONU”, afirmou Ozerov.

O Ministério da Defesa russo chamou tais declarações de “desinformação consciente” e demonstra vídeos e imagens dos ataques russos provando que os bombardeamentos são realizados somente contra infraestruturas dos terroristas.



Postar um comentário