Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Síria abre nova frente de combate ao terrorismo

Informações obtidas nesta terça-feira (1) confirmam que o exército da Síria tomou alturas estratégicas na província de Deraa, no Sudoeste do país.


Sputnik

De acordo com a agência de notícias iraniana Fars, o exército, atuando conjuntamente com as Forças Nacionais de Defesa, conseguiu tomar a montanha de Koum Aqre, perto das cidades de Kufer Shamis e al-Sheikh Maskin, que antes tinha sido controlada pela Frente al-Nusra, grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países.


Soldados do exército sírio no monte Fátima, na província de Deraa, em março de 2015. Foto de arquivo
Soldados do exército sírio no monte Fátima © AFP 2015

Dezenas de jihadistas seriam mortos durante o combate.

Segundo a agência, o fato da reconquista de Koum Aqre marca a abertura de nova frente contra os terroristas na parte ocidental da Síria.

Na semana passada, as forças do governo conseguiram restaurar o controle sobre a aldeia de Khirbat Kom Maqaraq, considerada estratégica nesta região do país.

Já em 19 de novembro, a operação antiterrorista do exército sírio em Deraa se viu intensificada.

As forças armadas leais ao governo sírio têm que combater diversos grupos armados. Além dos jihadistas do Frente al-Nusra, Daesh, também conhecido como Estado Islâmico (ambos os grupos terroristas são proibidos na Rússia e em uma série de outros países) e outros grupos de tendência islamista, no país existem grupos de oposição armada, um dos cujos representantes é o Exército Livre da Síria.

Em 30 de setembro, a Rússia enviou a sua Força Aeroespacial (antiga Força Aérea) à Síria, após o pedido correspondente de Damasco ter sido aprovado pela câmara alta do parlamento russo. Moscou tem repetidamente frisado que não iria lançar uma operação terrestre no país sem respectivo pedido das autoridades do país.


Postar um comentário