Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

'Turquia fornece armas a grupos terroristas'

O combate contra o terrorismo internacional deveria centrar-se na Turquia, disse nesta sexta-feira (4) o líder do Partido Ortodoxo do Líbano, Masarik Roderick Khoury.


Sputnik

Khoury, que está agora em Moscou, participou de uma entrevista coletiva na qual declarou que Ancara está atuando agora como o principal patrocinador dos grupos armados na Síria.


Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia
Recep Tayyip Erdogan © Sputnik/ Sergei Guneev

"A Turquia é o primeiro e principal poder que fornece armas a grupos terroristas. Nós acreditamos que o combate contra o terrorismo deveria começar com pressão em relação à Turquia. Agora, a Turquia é o principal patrocinador do terrorismo na região", disse o político.

Khoury também revelou o nome da pessoa que, segundo ele, seria o "líder real dos terroristas": Recep Tayyip Erdogan.

"Outros, como Abu Bakr al-Baghdadi ["califa" autoproclamado do grupo terrorista Daesh, também conhecido como "Estado Islâmico"] e al-Qaeda não são mais do que seus servos. A Frente al-Nusra também leva a cabo ordens da Turquia", opinou o líder do Partido Ortodoxo, justificando as suas alegações com fatos como o seguinte: depois da libertação da cidade síria de Kassab, soldados do exército sírio acharam veículos com placas turcas e outros objetos que só podiam pertencer a homens armados turcos.



Postar um comentário