Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

China pode já ter iniciado produção de caças stealth de 5ª geração

Os caças furtivos chineses Chengdu J-20 de quinta geração podem já ter entrado em produção preliminar, de acordo com a mídia estatal chinesa.


Sputnik

A Xinhua, agência oficial de notícias de Pequim, publicou fotos do mais novo avião de combate J-20, revestido em pintura primer, no início desta semana.




Um editorial publicado junto às fotos sugere que a nova aeronave entrou em fase de produção inicial. A Xinhua notou que o número de série que aparece nas imagens é uma indicação neste sentido, uma vez que foi alterado da designação 20XX, referente às iterações anteriores, para a designação 2101. No entanto, a agência não fez afirmações definitivas sobre a possível entrada em plena produção do caça.

De acordo com os chineses, o J-20 será o primeiro caça do país categorizado plenamente como de quinta geração, mas as informações concretas sobre os sistemas do novo modelo ainda são escassas.

Segundo a Xinhua, o J-20 não será capaz de alcançar seu potencial máximo até que a China desenvolva motores com relação empuxo-peso de dez para um.

Pequim está ciente de que precisa desenvolver motores a jato comparáveis aos Pratt & Whitney F119 e F135, usados no F-22 Raptor e no F-35 Lightning II da Lockheed Martin, respectivamente. O país está trabalhando no desenvolvimento de seus próprios motores a jato, mas, até agora, seus esforços não deram resultados concretos.

Recentemente, a China fechou um acordo para a compra de duas dúzias de caças russos Sukhoi Su-35S Flanker-E. Cada um deles porta um par de poderosos motores turbofans NPO Saturn AL-41F1S, cuja tecnologia os chineses podem querer aproveitar para avançar o seu próprio programa de desenvolvimento de motores, embora o novo motor russo, modelo atualizado do anterior AL-31F, ainda precise se mostrar satisfatório para o programa de desenvolvimento dos caças de 5ª geração Sukhoi PAK-FA, da Rússia.

De acordo com a revista The National Interest, porém, mesmo sem novos motores, a adição do J-20 deverá aumentar consideravelmente as competências da força aérea chinesa.


Postar um comentário