Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Daesh tem capacidade de abater aeronaves civis

Os terroristas do Daesh (também conhecido como Estado Islâmico) poderão em breve ser capazes de produzir armas para abater aeronaves civis e militares, segundo a mídia.


Sputnik

Os cientistas e especialistas militares que trabalham em Raqqa, “capital” do Daesh na Síria, teriam encontrado uma maneira de produzir baterias térmicas artesanais para mísseis “terra-ar”.


Militantes do Estado Islâmico lançam um míssil antitanque em Hassakeh, no nordeste da Síria, 26 de junho de 2015
Terroristas do Daesh lançam míssil antitanque © AP Photo/ Militant website via AP

De acordo com o vídeo obtido pelo Sky News britânico, o Daesh pode agora usar milhares de mísseis que foram considerados imprestáveis pelos governos ocidentais devido à idade avançada.

É de notar que as ogivas guiadas pelo calor têm uma precisão de 99%.

Segundo o jornal britânico The Independent, que cita especialistas, vários grupos terroristas tiveram acesso a estas armas há muito, mas a criação da bateria térmica é uma tarefa muito difícil sem conhecimentos científicos especiais.

O vídeo também mostrou experimentos do Daesh com um carro-bomba operado remotamente e "conduzido" por um manequim.

Amplamente considerado como uma grande ameaça à segurança global, o Daesh conseguiu nos últimos três anos ocupar vastos territórios no Iraque e Síria e agora está tentando espalhar-se na Líbia e no resto do Norte de África.

De acordo com várias estimativas, o grupo terrorista agora controla um território de cerca de 90 mil quilômetros quadrados.



Postar um comentário