Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

EI enfrenta deserção em massa na Síria, anuncia Defesa

Cerca de 600 bases do grupo terrorista foram atingidas nos últimos quatro dias. Número de desertores pode ser ainda maior devido a ataques a Salma, afirmam militares russos.


Rossiyskaia Gazeta

Cerca de 30 homens deixaram as fileiras do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria, após aviação russa realizar 157 missões a 579 alvos de infraestruturas terroristas nas províncias de Aleppo, Deir ez-Zor, Homs, Hama, Latakia e Raqqa, nos últimos quatro dias.


Sukhoi Su-34

“No povoado de Kabaklia, localizado na província de Latakia, bombardeiros Su-34 atacaram posições do EI em elevada altitude”, anunciou o porta-voz do Ministério da Defesa, o major-general Igor Konachenkov.

“Como resultado direto do ataque foram destruídos quatro veículos utilitários com metralhadoras pesadas, e cerca de 20 homens foram mortos”, completou Konachenkov. A iniciativa teria, então, estimulado a deserção de 30 combatentes do Estado Islâmico no domingo passado (17).

Ainda segundo informações dos militares russos, depois de as tropas sírias terem libertado a cidade de Salma, com o apoio das Forças Aeroespaciais russas, teriam sido detectados novos casos de deserção em massa e a recusa de unidades inteiras em prosseguir nos combates.

As operações do Exército sírio em Salma, na província síria de Latakia, tiveram início no último dia 12 de janeiro.

Segundo o chefe de operações do Estado-Maior, o tenente-general Serguêi Rudskoi, um destacamento da oposição conhecido como “Falcões do Deserto” ajudou na libertação da região, considerada um dos “principais bastiões do Estado Islâmico”.




Postar um comentário