Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

EI enfrenta deserção em massa na Síria, anuncia Defesa

Cerca de 600 bases do grupo terrorista foram atingidas nos últimos quatro dias. Número de desertores pode ser ainda maior devido a ataques a Salma, afirmam militares russos.


Rossiyskaia Gazeta

Cerca de 30 homens deixaram as fileiras do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria, após aviação russa realizar 157 missões a 579 alvos de infraestruturas terroristas nas províncias de Aleppo, Deir ez-Zor, Homs, Hama, Latakia e Raqqa, nos últimos quatro dias.


Sukhoi Su-34

“No povoado de Kabaklia, localizado na província de Latakia, bombardeiros Su-34 atacaram posições do EI em elevada altitude”, anunciou o porta-voz do Ministério da Defesa, o major-general Igor Konachenkov.

“Como resultado direto do ataque foram destruídos quatro veículos utilitários com metralhadoras pesadas, e cerca de 20 homens foram mortos”, completou Konachenkov. A iniciativa teria, então, estimulado a deserção de 30 combatentes do Estado Islâmico no domingo passado (17).

Ainda segundo informações dos militares russos, depois de as tropas sírias terem libertado a cidade de Salma, com o apoio das Forças Aeroespaciais russas, teriam sido detectados novos casos de deserção em massa e a recusa de unidades inteiras em prosseguir nos combates.

As operações do Exército sírio em Salma, na província síria de Latakia, tiveram início no último dia 12 de janeiro.

Segundo o chefe de operações do Estado-Maior, o tenente-general Serguêi Rudskoi, um destacamento da oposição conhecido como “Falcões do Deserto” ajudou na libertação da região, considerada um dos “principais bastiões do Estado Islâmico”.




Postar um comentário