Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Militares norte-americanos danificam míssil nuclear

O incidente ocorreu durante trabalhos de manutenção técnica da unidade de munição no silo do míssil. Este erro custou ao exército 1,8 milhões de dólares.


Sputnik

O incidente, que teve lugar em maio de 2014 por erro de três soldados da Força Aérea dos EUA, provocou danos ao míssil balístico Minuteman III, informou neste sábado (23) a agência Associated Press, citando o respectivo comunicado da Força Aérea norte-americana. 

Minuteman III
 
A razão divulgada do incidente foi a falha de um chefe e de dois soldados de uma brigada de manutenção, que não seguiram as orientações técnicas.

Segundo a agência, os culpados no incidente foram privados da sua certificação que permite trabalhar com armas nucleares, o míssil danificado foi retirado do silo, tendo sido iniciada uma investigação.

De acordo com os regulamentos da Força Aérea dos EUA, os resultados da investigação devem ser tornados públicos. Mesmo assim, a íntegra do texto da investigação foi declarada secreta por decisão de general Robin Rand em novembro de 2015, após este passar a chefiar o Comando de Ataque Global da Força Aérea norte-americana em julho de 2015.

A informação sobre o incidente só foi enviada pela Força Aérea à Associated Press na sexta-feira (22) e especifica que se trata do silo de um míssil localizado no estado de Colorado e que a manutenção técnica foi realizada pelo 320º esquadrão de mísseis do 90º Missile Asa da Força Aérea dos EUA.

Outros detalhes do incidente não foram divulgados por razões de segurança.



Postar um comentário