Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

‘Ministro da defesa’ do Daesh é eliminado em ataque aéreo no Iraque

Uma figura proeminente do grupo terrorista Daesh foi morta durante um ataque aéreo das tropas iraquianas na província de Anbar, durante as operações antiterroristas do exército.


Sputnik

Na terça-feira (5), aviões de combate do Iraque atingiram uma base terrorista na cidade de Barwanah, localizada cerca de 200 quilômetros a noroeste da capital iraquiana, matando o suposto ministro da defesa do Daesh, identificado como Samer Mohammad Matloub Hussein al-Mahlawi, segundo o site de notícias libanês al-Ahed.



Forças de segurança do Iraque se preparam para avançar ao centro da cidade de Ramadi, Iraque, 24 de dezembro de 2015
Forças de Mobilização Popular do Iraque © Sputnik/ Stringer

Durante as ofensivas nas cidades de Barwanah e Haditah, mais de 100 veículos pertencentes aos terroristas também foram destruídos, incluindo carros equipados com materiais explosivos. Os ataques aéreos deixaram mais de 250 militantes do Daesh mortos.

Além disso, um número indeterminado de terroristas do Daesh foi morto na terça-feira quando as Forças de Mobilização Popular, uma organização guarda-chuva iraquiana patrocinada pelo Estado, invadiram uma reunião de militantes nas proximidades do principal hospital de Ramadi, situado cerca de 110 quilômetros a oeste de Bagdá.

Os terroristas do Daesh lançaram uma ofensiva em junho de 2014, espalhando o terror e violência nas partes norte e oeste do Iraque, ocupando grandes partes do território iraquiano.

Atualmente, o Exército iraquiano e combatentes das Forças de Mobilização Popular estão lutando contra os terroristas para reconquistar o seu território.


Postar um comentário