Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

ONU: conflito em Ramadi já danificou ou destruiu 4,5 mil edifícios

Um relatório da ONU, publicado neste sábado, estima que a batalha em curso na cidade de Ramadi, no Iraque, já danificou ou destruiu 4,5 mil edifícios. Os resultados foram obtidos através da comparação entre imagens de satélite da cidades coletadas em dezembro de 2015 e julho de 2014.


Sputnik


O Daesh, grupo também conhecido como Estado Islâmico, invadiu a capital da província de Âmbar em maio do ano passado, depois de meses de confrontos com forças do governo iraquiano. 

Cidade de Ramadi, capital da província de Al Anbar, no Iraque
Cidade de Ramadi, Iraque © AP Photo

No mês passado o governo, retomou alguns distritos do oeste e do centro da cidade. "O tipo de dano que ocorreu em Ramadi é comparável ao que vimos em Tikrit", disse Lise Grande, vice-representante especial da ONU para o Iraque, referindo-se à última grande cidade iraquiana retomada pelo governo.

A extensão dos danos em Ramadi levanta preocupações sobre a reconstrução do local. Lisa Grande enfatizou que o relatório é preliminar, uma vez que as equipes da ONU ainda não tiveram acesso a Ramadi, localizada a 115 quilômetros de Bagdá.

Enquanto membros da coalizão liderada pelos Estados Unidos para combater o Daesh prometeram mais de US$ 50 milhões para a reconstrução do Iraque, as autoridades iraquianas e da coalizão estimam que a reconstrução só de Ramadi deverá custar centenas de milhões de dólares.

Em novembro, a ONU estimou que 3 milhões de iraquianos permaneciam refugiados por causa da violência.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas