Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

ONU: conflito em Ramadi já danificou ou destruiu 4,5 mil edifícios

Um relatório da ONU, publicado neste sábado, estima que a batalha em curso na cidade de Ramadi, no Iraque, já danificou ou destruiu 4,5 mil edifícios. Os resultados foram obtidos através da comparação entre imagens de satélite da cidades coletadas em dezembro de 2015 e julho de 2014.


Sputnik


O Daesh, grupo também conhecido como Estado Islâmico, invadiu a capital da província de Âmbar em maio do ano passado, depois de meses de confrontos com forças do governo iraquiano. 

Cidade de Ramadi, capital da província de Al Anbar, no Iraque
Cidade de Ramadi, Iraque © AP Photo

No mês passado o governo, retomou alguns distritos do oeste e do centro da cidade. "O tipo de dano que ocorreu em Ramadi é comparável ao que vimos em Tikrit", disse Lise Grande, vice-representante especial da ONU para o Iraque, referindo-se à última grande cidade iraquiana retomada pelo governo.

A extensão dos danos em Ramadi levanta preocupações sobre a reconstrução do local. Lisa Grande enfatizou que o relatório é preliminar, uma vez que as equipes da ONU ainda não tiveram acesso a Ramadi, localizada a 115 quilômetros de Bagdá.

Enquanto membros da coalizão liderada pelos Estados Unidos para combater o Daesh prometeram mais de US$ 50 milhões para a reconstrução do Iraque, as autoridades iraquianas e da coalizão estimam que a reconstrução só de Ramadi deverá custar centenas de milhões de dólares.

Em novembro, a ONU estimou que 3 milhões de iraquianos permaneciam refugiados por causa da violência.


Postar um comentário