Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Rússia planeja iniciar construção de novos porta-aviões

Após o colapso da União Soviética a Rússia tentou por muitos anos reerguer a sua indústria naval, e agora, finalmente, o país parece estar mais próximo disso do que nunca. Já em 2019, Moscou deverá ser capaz de voltar a construir seus próprios porta-aviões e porta-helicópteros em solo russo.


Sputnik

Atualmente, a Rússia possui somente um porta-aviões, o Almirante Kuznetsov, construído numa fábrica naval ucraniana que até 1991 era responsável pela produção de todos os porta-aviões soviéticos. Após o colapso da União Soviética, a Rússia precisou criar sua própria base para produção desse tipo de embarcação. 


Porta-aviões Almirante Kuznetsov, da Marinha russa
Porta-aviões Almirante Kuznetzov © Sputnik/ Alexei Danichev

"Estaremos prontos para dar início a construção de porta-aviões e porta-helicópteros. Falando em capacidades técnicas, esperamos obtê-las até o início de 2019, caso os trabalhos de modernização estejam concluídos" – declarou recentemente o presidente da Corporação Unida de Construção Naval da Rússia, Alexei Rakhmanov.

Ele não chegou a informar onde exatamente a Rússia pretende construir seus novos navios, mas especialistas indicam que a produção de porta-aviões russos de nova geração deverá se dar na cidade de Severodvinsk, nos estaleiro da Sevmash.

Sevmash é a única empresa russa com experiência recente em construção de porta-aviões, por ter sido a responsável pela modernização do porta-aviões Almirante Gorshkov, que hoje integra a marinha da Índia sob o nome Vikramaditya.

Não faz muito tempo, as mídias russas informaram que a Rússia estaria se preparando para construir seus primeiro porta-aviões da era pós-soviética, mas que o início dos trabalhos não poderia começar antes de 2025, e que a construção desse tipo de navio de guerra tomaria aproximadamente 10 anos.

Apesar dos longos prazos anunciados, um grande escritório naval russo apresentou no ano passado o modelo de um projeto perspicaz de porta-aviões com um deslocamento de 100 mil toneladas. Movida a energia nuclear, o projeto, apelidado de 23000E Storm, será capaz de transportar até 90 aviões e helicópteros a bordo. O custo do projeto, segundo estimativas mais otimistas, foi avaliado em 5,6 bilhões de dólares, apesar das grandes chances de esse valor duplicar durante o processo de produção.

Junto a isso, a Rússia já iniciou os preparativos para a construção de seus novos porta-aviões, começando a desenvolver uma catapulta eletromagnética de última geração, similar à utilizada nos novos porta-aviões norte-americanos da classe Gerald Ford (CVN-78). Além disso, Moscou está se programando para testas elementos de novas instalações de energia nuclear em navios de guerra do tipo Lider.

Postar um comentário