Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Arábia Saudita declara que forças terrestres estão prontas para invadir a Síria

Um porta-voz militar saudita confirmou que Riad está preparada para se se juntar a quaisquer operações terrestres lideradas pelos EUA para combater o Daesh, também conhecido como Estado Islâmico, na Síria, se tais operações forem aprovadas pela coalizão internacional. 


Sputnik

"O reino está pronto para participar de quaisquer operações terrestres que a coalizão (contra o Daesh) possa decidir realizar na Síria", disse à TV al-Arabiya o brigadeiro-general Ahmed Asseri, que também é o porta-voz da coalizão liderada pela Arábia Saudita no Iêmen.



Questionado sobre a declaração, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, John Kirby, disse durante um briefing que a coalizão geralmente acolhe bem as iniciativas de seus parceiros para aumentar o apoio na luta contra o Daesh, mas afirmou que não poderia comentar especificamente os comentários de Asseri.

"Eu gostaria de não comentar especificamente sobre isso até que nós tenhamos a chance de avaliar", disse Kirby.

A coalizão liderada pelos EUA tem realizado ataques aéreos contra o Daesh desde setembro de 2014, mas a campanha tem feito pouco para bloquear a influência do grupo terrorista.

O Presidente Barack Obama tem afirmado repetidamente que não pretende enviar mais tropas terrestres para o Oriente Médio, mas recentemente o secretário de Defesa norte-americano, Ashton Carter, indicou que o Pentágono pode estar reconsiderando essa política.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas