Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia quer ajudar Iraque a combater curdos em Kirkuk

A Turquia informou nesta segunda-feira que estava pronta para ajudar o governo iraquiano a expulsar os combatentes curdos da cidade de Kirkuk, informou AFP.
Sputnik

Ancara teme que a eventual independência do Curdistão iraquiano pode desencadear movimentos semelhantes entre a população curda na Turquia e saudou a operação das forças iraquianas para expulsar as forças do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) de Kirkuk.


"Estamos prontos para qualquer forma de cooperação com o governo iraquiano de modo a acabar com a presença do PKK no território do Iraque", disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Conselho de Segurança Nacional do Iraque afirmou neste domingo que considerará a presença de militares curdos em Kirkuk como um "declaração de guerra".

Na segunda-feira, as forças iraquianas tomaram amplos territórios nos arredores da cidade, bem como uma base militar, um aeroporto e um campo petrolífero.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas …

Arábia Saudita declara que forças terrestres estão prontas para invadir a Síria

Um porta-voz militar saudita confirmou que Riad está preparada para se se juntar a quaisquer operações terrestres lideradas pelos EUA para combater o Daesh, também conhecido como Estado Islâmico, na Síria, se tais operações forem aprovadas pela coalizão internacional. 


Sputnik

"O reino está pronto para participar de quaisquer operações terrestres que a coalizão (contra o Daesh) possa decidir realizar na Síria", disse à TV al-Arabiya o brigadeiro-general Ahmed Asseri, que também é o porta-voz da coalizão liderada pela Arábia Saudita no Iêmen.



Questionado sobre a declaração, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, John Kirby, disse durante um briefing que a coalizão geralmente acolhe bem as iniciativas de seus parceiros para aumentar o apoio na luta contra o Daesh, mas afirmou que não poderia comentar especificamente os comentários de Asseri.

"Eu gostaria de não comentar especificamente sobre isso até que nós tenhamos a chance de avaliar", disse Kirby.

A coalizão liderada pelos EUA tem realizado ataques aéreos contra o Daesh desde setembro de 2014, mas a campanha tem feito pouco para bloquear a influência do grupo terrorista.

O Presidente Barack Obama tem afirmado repetidamente que não pretende enviar mais tropas terrestres para o Oriente Médio, mas recentemente o secretário de Defesa norte-americano, Ashton Carter, indicou que o Pentágono pode estar reconsiderando essa política.


Postar um comentário