Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

BBC ‘faz’ a Rússia invadir Letônia e usar armas nucleares

A emissora BBC lançou um novo show “Terceira Guerra Mundial: Dentro do Posto de Comando” (“World War Three: Inside the War Room”). O roteiro é uma invasão russa de grande escala da Letônia e o uso de armas nucleares no Báltico.


Sputnik


O jornal Daily Mail publicou uma matéria sobre o show da BBC, que representa uma simulação de um conflito militar no quadro do qual a Rússia invade a Letônia, mais precisamente a sua parte oriental com grande porcentagem de população russa – a Latgália. 




Na página do site da BBC dedicada ao show diz-se “Posto de comando de antigos estrategistas e diplomatas britânicos de grande escalão reúnem-se para um jogo militar – uma hipotética ‘guerra quente’ na Europa de Leste que inclui o inimaginável – um confronto nuclear”.

Segundo o roteiro, a Rússia invade a Letônia para apoiar os separatistas pró-russos que conquistaram mais de 20 cidades perto da sua fronteira. Enquanto a OTAN avalia o que fazer, o Reino Unido e os EUA decidem apoiar a Letônia e expulsar as tropas russas do seu território. A Rússia, em resposta, inicia um ataque nuclear e destrói 1.200 militares e marinheiros britânicos.

O Reino Unido se recusa a usar armas nucleares para ajudar a OTAN a recuperar o controle sobre a Latgália, mas os EUA se atrevem a fazer isto. Assim começa a Terceira Guerra Mundial.

“Agora, quando um ataque nuclear contra Londres é inevitável, os comandantes militares e os principais estadistas no búnquer de Whitehall devem escolher se é preciso lançar os mísseis Trident em resposta a já ter tomado a decisão contra um ataque nuclear na fase anterior da crise. Mas a resposta é ‘não’”, escreve o Daily Mail.

A Sputnik também decidiu participar do projeto britânico e perguntou a especialistas o que eles acham sobre a probabilidade deste roteiro:

“Parece que na Letônia tal cenário é considerado bastante a sério. Eu, como especialista militar, acho que tal desenvolvimento de acontecimentos não é possível”, diz Aleksandr Khramchikhin, especialista militar e cientista político russo.

“Porém, a peritagem militar não tem nada a ver com isto – este trama tem mais a ver com a área das guerras de informação ou, talvez, com a política interna do Reino Unido e a mídia contemporânea”, acrescentou.

Ivan Rybakov, deputado do parlamento letão avisou, por sua vez, contra provocações contra a Rússia:

“Eu, como membro do grupo parlamentar para a cooperação com o parlamento russo, considero que não escolhemos nossos vizinhos, é preferível viver em paz com eles e evitar declarações que possam prejudicá-los mesmo que indiretamente. Mesmo em teoria, não gostaria de um tal desenvolvimento da situação. Não se pode jogar jogos destes…”

O show “Terceira Guerra Mundial: Dentro do Posto de Comando” começará a ser exibido nesta quarta-feira (3) no canal BBC2 às 21h00 de Greenwich (19h00 de Brasília).


Postar um comentário