Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

Curdos: pretendemos liberar todo o território do Daesh

Agora 5% do território do Curdistão iraquiano está sob o controlo do Daesh, mas as forças peshmerga pretendem liberar todo o território em breve, disse o representante oficial do Ministério dos Assuntos dos Peshmerga em Arbil, general Helgurd Hikmet.


Sputnik

“Na nossa região estão 160 mil soldados peshmerga. Durante os confrontos com militantes do Daesh até agora perdemos 1345 dos nossos combatentes. Cerca de 8 mil ficaram feridos, 62 soldados desapareceram. Conseguimos capturar alguns terroristas vivos do Daesh…”, disse Hikmet.


Membro do peshmerga, grupo armado curdo,  toma posição perto de represa Mosul do rio Tígre, Iraque, 1 de fevereiro de 2016
Soldado Peshmerga © AFP 2016/ SAFIN HAMED

Segundo o general, algumas regiões do Curdistão iraquiano ainda estão sob o controle do Daesh, mas são poucas, é somente 5% do território.

“O nosso objetivo principal é liberar completamente os nossos territórios dos jihadistas. Agora, tornou-se um objetivo bastante realista e planejamos atingi-lo em breve”, afirmou o general.

Quanto às relações entre o exército iraquiano e as forças peshmerga, Hikmet disse que o governo central do Iraque não presta apoio necessário aos peshmerga, embora precise deles. Há uma série de problemas nas relações que ainda não conseguiram ser resolvidos.

O general curdo afirmou que no passado foi realizado um referendo não oficial, no qual 98% da população se manifestaram a favor de criar um Curdistão independente. As autoridades iraquianas não fazem nada para o desenvolvimento econômico e político da região curda.

“Não faz sentido ficarmos subordinados as autoridades centrais que não têm interesse em nós e não nos apoiam. Mesmo agora, quando estamos lutando contra o Daesh, o Iraque não nos presta nenhum apoio militar”, disse.

Hikmet sublinhou que o Daesh é um problema atual não somente para os curdos. É uma ameaça para todo o mundo, que todos devem enfrentar.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas