Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia quer ajudar Iraque a combater curdos em Kirkuk

A Turquia informou nesta segunda-feira que estava pronta para ajudar o governo iraquiano a expulsar os combatentes curdos da cidade de Kirkuk, informou AFP.
Sputnik

Ancara teme que a eventual independência do Curdistão iraquiano pode desencadear movimentos semelhantes entre a população curda na Turquia e saudou a operação das forças iraquianas para expulsar as forças do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) de Kirkuk.


"Estamos prontos para qualquer forma de cooperação com o governo iraquiano de modo a acabar com a presença do PKK no território do Iraque", disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Conselho de Segurança Nacional do Iraque afirmou neste domingo que considerará a presença de militares curdos em Kirkuk como um "declaração de guerra".

Na segunda-feira, as forças iraquianas tomaram amplos territórios nos arredores da cidade, bem como uma base militar, um aeroporto e um campo petrolífero.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas …

Damasco: Operação terrestre na Síria sem consenso do governo é ‘agressão’

O ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid Muallem, disse neste sábado (6) que qualquer operação terrestre na Síria sem a aprovação de Damasco é um "ato de agressão".


Sputnik

Na quinta-feira (4), o Ministério da Defesa da Arábia Saudita anunciou estar preparado para implantar tropas terrestres para a Síria para combater ao Daesh. Na sexta-feira, a Casa Branca saudou a decisão de Riad.

Tropas sírias comemoram reconquista de bairro de Homs


"Qualquer intervenção na terra síria sem o consenso do governo sírio é um ato de agressão… lamentamos que aqueles [que invadem] venham a regressar aos seus países em caixões," citou a Reuters o ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid Muallem.

O chanceler sírio também disse durante uma conferência de imprensa em Damasco que a delegação da oposição síria formada por Riad suspendeu as negociações de paz de Genebra após avanços do exército sírio:

"A delegação da oposição decidiu abandonar o diálogo depois de ouvir sobre os avanços feitos pelo exército sírio".

O grupo de oposição apoiado pela Arábia Saudita saiu das negociações em Genebra na quarta-feira (3), após o que o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, anunciou que as negociações sírias seriam suspensas por três semanas.

As autoridades sírias pediram às Nações Unidas para apresentar uma lista de pessoas que irão representar a oposição nas negociações de Genebra.

"Exigimos ao enviado especial da ONU para a Síria para nos dar a lista de pessoas com quem vamos negociar, uma vez que não temos a intenção de falar com fantasmas".

Walid Muallem disse também que o cessar-fogo na Síria não pode ser alcançado até as fronteiras do país com a Turquia e Jordânia serem tomadas sob controle.


Postar um comentário