Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Embaixador: Turquia quer interferir na Síria para salvar Estado Islâmico

A Turquia está planejando uma incursão militar na Síria com o objetivo de salvar o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) ao invés de ajudar a acabar com o conflito sírio. Quem afirma é o embaixador da Síria na Rússia, Riad Haddad.


Sputnik


“Eles (autoridades turcas) afirmam que vão entrar na Síria para atacar o Estado Islâmico. Na realidade, eles querem interferir nas questões sírias para salvar o Estado Islâmico, para salvar o terrorismo em nosso país”, disse Haddad em uma entrevista ao canal televisivo Rossiya 24, neste segunda-feira (15). 


Embaixador da Síria na Rússia, Riad Haddad
Riad Haddad © AFP 2016/ ALEXANDER NEMENOV

O diplomata destacou que mesmo agora a Turquia deixa centenas de terroristas entrar na Síria através de sua fronteira.

Haddad disse também que Ancara faz acusações contra a Rússia, pois os planos turcos falharam quando a força aérea russa começou a sua operação na Síria.

“Os planos deles falharam quando a aviação russa começou a operar na Síria, por isso eles simplesmente perdem a cabeça, acusando a Rússia de bombardear a população civil”, disse o embaixador.

Segundo ele, a Turquia, na verdade, apoia os terroristas do Estado Islâmico “para que possam ganhar umad posição na fronteira, mas não deixam que eles vão para o território turco."

Ao ser perguntado se a Síria tem a clareza sobre quem são os inimigos e os aliados na crise que o país enfrenta, Haddad afirmou: “Em cinco anos de conflito, entendemos que são os nossos inimigos e aliados (…) preciso dizer que devemos agradecer à Rússia e o povo russo, pelo envio de medicamentos, pelo envio de aviões de ajuda humanitária, por todo o apoio, pelo apoio da força aérea”. 


“Nosso povo nunca esquecerá a ajuda da Rússia e do seu presidente, Vladimir Putin”, completou o embaixador da Síria.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas