Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia não considera Patriot como alternativa ao S-400, diz parlamentar turco

Washington está negociando com Ancara quanto à possibilidade de fornecimento dos sistemas de defesa antiaérea norte-americanos Patriot no lugar dos S-400 russos, escreveu a revista turca Sabah, citando a assessora do Secretário de Estado dos EUA em questões políticas, Tina Kaidanow.
Sputnik

Kaidanow relevou que o Departamento do Estado está negociando com a Turquia para "tentar dar a entender aos turcos o que se pode fazer em relação aos Patriot".

"Estamos preocupados que a compra dos sistemas russos de defesa antiaérea seja uma espécie de apoio para a Rússia que, pelo que vimos, não se comporta bem em várias partes do mundo, inclusive na Europa", afirmou a assessora, citada pela edição turca.

Um representante do Ministério das Relações Exteriores turco, que pediu anonimato, comentou à Sputnik Turquia sobre a situação quanto às compras dos S-400 por Ancara, bem como quanto ao diálogo com os EUA.
"A nossa postura em relação aos S-400 foi reiterada por diversas vezes…

EUA devem escolher entre a Turquia e os curdos, diz chanceler turco

Os Estados Unidos devem escolher entre a Turquia e o Partido da União Democrática (PYD) dos curdos da Síria, segundo afirmou o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu, nesta terça-feira (9).

Sputnik

A declaração acontece na sequência de uma reunião ocorrida em janeiro entre o enviado dos EUA para a coalizão anti-Daesh Brett McGurk e um grupo de curdos da cidade síria de Kobani. 


Joe Biden e Mevlut Cavusoglu © AFP 2016/ OZAN KOSE

O encontro provocou uma reação furiosa do presidente turco, Recep Erdogan, que disse que Washington deveria escolher de que lado está.

"O EUA precisam tomar uma decisão: Eles nos escolhem [a Turquia] como um parceiro ou as organizações terroristas?" reiterou Cavusoglu nesta terça-feira em Budapeste, citado pela agência nacional de notícias Anadolu.

O premiê ressaltou que Ancara considera o PYD um grupo terrorista filiado ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), organização também banida no país.

O porta-voz do governo dos EUA, John Kirby, disse em entrevista coletiva na segunda-feira (8) que Washington estava ciente das preocupações do governo turco, mas disse que “amigos nem sempre concordam em tudo”.

Washington não reconhece o PYD como uma organização terrorista e, pelo contrário, considera os combatentes curdos como aliados estratégicos na luta contra o Daesh (autodenominado Estado Islâmico).

Os curdos são a maior minoria étnica da Turquia e compreendem cerca de 25% da população do país. O PKK tem lutado pela independência dos territórios curdos desde 1984, buscando fundar um Estado curdo em regiões ocupadas pela minoria na Turquia e no Iraque.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas