Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

EUA devem escolher entre a Turquia e os curdos, diz chanceler turco

Os Estados Unidos devem escolher entre a Turquia e o Partido da União Democrática (PYD) dos curdos da Síria, segundo afirmou o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu, nesta terça-feira (9).

Sputnik

A declaração acontece na sequência de uma reunião ocorrida em janeiro entre o enviado dos EUA para a coalizão anti-Daesh Brett McGurk e um grupo de curdos da cidade síria de Kobani. 


Joe Biden e Mevlut Cavusoglu © AFP 2016/ OZAN KOSE

O encontro provocou uma reação furiosa do presidente turco, Recep Erdogan, que disse que Washington deveria escolher de que lado está.

"O EUA precisam tomar uma decisão: Eles nos escolhem [a Turquia] como um parceiro ou as organizações terroristas?" reiterou Cavusoglu nesta terça-feira em Budapeste, citado pela agência nacional de notícias Anadolu.

O premiê ressaltou que Ancara considera o PYD um grupo terrorista filiado ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), organização também banida no país.

O porta-voz do governo dos EUA, John Kirby, disse em entrevista coletiva na segunda-feira (8) que Washington estava ciente das preocupações do governo turco, mas disse que “amigos nem sempre concordam em tudo”.

Washington não reconhece o PYD como uma organização terrorista e, pelo contrário, considera os combatentes curdos como aliados estratégicos na luta contra o Daesh (autodenominado Estado Islâmico).

Os curdos são a maior minoria étnica da Turquia e compreendem cerca de 25% da população do país. O PKK tem lutado pela independência dos territórios curdos desde 1984, buscando fundar um Estado curdo em regiões ocupadas pela minoria na Turquia e no Iraque.


Postar um comentário