Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

EUA protestam contra interceptação ‘agressiva’ sobre o Mar Negro

Giordani | Cavok

Um RC-135U da Força Aérea dos foi interceptado por um Su-27 da Rússia sobre o Mar Negro. Durante a interceptação, o Su-27 realizou manobras agressivas, que “perturbou a controlabilidade” do RC-135.





O Su-27 chegou a menos de 6 m do avião de reconhecimento dos EUA em mais uma provocação militar de Moscou envolvendo perigosos encontros aéreos.

“Em 25 de janeiro uma aeronave RC-135 voando numa rota em espaço aéreo internacional sobre o Mar Negro foi interceptado por um Su-27 russo de forma insegura e pouco profissional“, disse o capitão da Marinha Daniel Hernandez, porta-voz-chefe do Comando Europeu dos EUA.

Autoridades da Defesa disseram que o Su-27 se posicionou ao lado do RC-135, uma aeronave de coleta de inteligência eletrônica, e, em seguida, realizou uma manobra agressiva ao manobrar para se afastar, claramente com a intenção de interferir na controlabilidade do RC-135.

“O impulso do Su-27 perturbou o fluxo de ar, atingindo diretamente a controlabilidade do RC-135”, disse um oficial.

Outro oficial relatou que o avião de reconhecimento estava voando a 30 milhas (48 km) da costa russa, dentro do espaço aéreo internacional.

O encontro do Mar Negro foi o último de uma série de agressivas atividades militares que visam coagir ou assediar navios e aviões militares dos EUA, tanto na Europa quanto na Ásia.

As provocações não estão limitadas a forças dos EUA. Na terça-feira (26), o Ministério da Defesa do Japão, revelou que enviou interceptadores para perseguir dois bombardeiros russos Tu-95 que voavam no extremo norte do Japão, na borda do espaço aéreo do país.

“Muito do que a Rússia está fazendo hoje é destinado à gerar medo do poder militar russo“, disse o ex-especialista do Pentágono sobre a Rússia, Mark Schneider.

“A Rússia também tende a ser paranóica a respeito de espionagem estrangeira e à proteção dos segredos de Estado“.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas