Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Exército da Síria destrói principal campo de treinamento do Daesh em Raqqa

A Força Aérea da Síria destruiu o principal edifício de treinamento usado pelo Daesh na “capital” terrorista de Raqqa, informou a agência noticiosa iraniana FARS citando fontes militares no domingo (7).

Sputnik

Segundo a agência, mais de 30 terroristas foram mortos e dezenas ficaram feridos em resultado do ataque aéreo contra a cidade central dos territórios controlados pelo Daesh na Síria.


Exército sírio durante a ofensiva perto de povoação Osman na província de Daraa, janeiro de 2016
Soldados sírios na ofensiva sobre Osman © Sputnik/ Mikhail Allayeddin

Na semana passada o Exército sírio, em cooperação com a milícia local, cortou as rotas de abastecimento dos terroristas no norte de Aleppo no âmbito de uma ofensiva perto de fronteira turca.

Dezenas de militantes foram mortos e muitos outros ficaram feridos depois de as tropas sírias terem assumido o controlo da estrada Maarasta-Masqan, no norte da província, onde o Exército rompeu o cerco de 4 anos de duas cidades, informaram fontes.

Um grande número de militantes está em fuga enquanto as forças governamentais tomam o controlo de mais e mais cidades e vilas na região.



Postar um comentário