Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

Gorbachev: Rússia precisa reagir seriamente aos planos de expansão da OTAN

Como sempre, a Rússia precisa reagir de forma digna e séria, mas sem o uso de força, às intenções da OTAN em reforçar a sua presença militar no Leste Europeu, declarou em entrevista à Sputnik o ex-presidente da União Soviética Mikhail Gorbachev.


Sputnik

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, revelou na quarta-feira (11) que os ministros da Defesa dos países-membros da organização aprovaram a proposta de expandir a presença militar da aliança no leste da Europa, no Mediterrâneo Oriental e no Mar Negro. Segundo ele, medidas concretas deverão ser tomadas nesse sentido em julho. 


Mikhail Gorbachev
Mihhail Gorbachev © Sputnik/ Andrei Rudakov

"Creio que tudo isso está sendo tramado pelo seu líder – os EUA. Eles fazem uso de contradições, de confrontações, e se intrometem, interferem e inflam esses conflitos" – acredita Gorbachev.

O ex-presidente tem a certeza de que a Rússia precisa reagir "como sempre" a esse tipo de provocação – de forma "diga e séria", "mas sem o uso de força".

Na sua opinião, esse tipo de decisão da OTAN é tomado por iniciativa dos EUA e representam uma política enganosa e que não leva a lugar algum.

O ex-presidente da URSS lembrou da perigosa situação internacional que se formava nos anos 1970 e 1980, e que só foi superada após ambos os lados terem feito concessões, em particular, reduzindo o número de armamentos. Para ele, a atual situação exige novamente esse tipo de conciliação.

"Dizem que essa decisão é temporária – não, eles simplesmente querem apoiar a escalação e explorá-la para fins comerciais. Normalmente, trata-se de grandes patrões e aqueles que estão ligados a eles, ou seja, a alta classe de negócios" – disse Gorbachev.

Na opinião de Gorbachev, o recente filme da BBC "Terceira Guerra Mundial: Dentro do Posto de Comando", que representa um estímulo à confrontação entre Rússia e OTAN, persegue os objetivos dessa mesma classe, "interessada em acirrar as tensões" para "aumentar os pedidos e vender mais armas".



Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas