Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Navio-patrulha oceânico francês L’Adroit visita o Rio de Janeiro

Poder Naval

O navio-patrulha oceânico (OPV) francês L’Adroit visitou o Rio de Janeiro, de 28 de janeiro a 2 de fevereiro de 2016. 


OPV GOWIND Adroit, 27 novembre 2011

Na segunda-feira houve uma coletiva de imprensa com o comandante do navio, o capitão de fragata Nicolas Guiraud e o Embaixador da França, Sr. Laurent Bili.

Fruto de uma colaboração inovadora, iniciada em 2011, entre a Marinha nacional francesa e a DCNS, o navio-patrulha oceânico L’Adroit, construído com capital próprio da DCNS, foi colocado à disposição da Marinha nacional francesa por um período inicial de três anos. O acordo entre a DCNS e a Marinha nacional francesa foi reconduzida por duas vezes por uma duração de 1 ano cada, levando ao final a disponibilização em proveito da Marinha para o dia 31 de julho de 2016.

O navio-patrulha oceânico L’Adroit tem capacidade de cumprir todas as missões de um navio-patrulha: vigilância marítima, proteção da ZEE, luta contra a imigração clandestina, policiamento da pesca, luta contra os tráficos ilícitos e contra a pirataria, emprego de forças especiais (locais específicos e alojamentos disponíveis para até 27 passageiros), remoção de nacionais.

O navio é inovador em numerosas áreas de atuação (sistema de lançamento na água das embarcações, convés 360°, mastro fixo único, tripulação reduzida (32 tripulantes).

Único navio da Marinha nacional francesa atualmente apto a operar o drone S-100 (Schiebel), o L’Adroit permitiu experimentar o SERVAL cujo objetivo era definir as características do futuro sistema de drone tático da Marinha nacional francesa e elaborar seu conceito de emprego.

Camcopter S-100 no LAdroit
Camcopter S-100 no L’Adroit

O L’Adroit navegou além do estreito de Malaca, no mar da Chinaou e no Golfo da Guiné. Totalizando 530 dias de missões, foi integrado na CTF150, na missão contra pirataria ATALANTA e ainda em missões de vigilância marítima e de policiamento de pesca no canal do Moçambique e no mar Mediterrâneo (missão Thon Rouge – Atum vermelho). Ao final de quatro anos de utilização pela Marinha nacional francesa, o navio está presente como “combat proven”, apresentando-se como vitrine da DCNS voltada para a exportação das corvetas do tipo “Gowind” para as quais contratos já foram efetivados com o Egito e em particular com a Malásia, após a visita do navio-patrulha.


Dimensões


Comprimento : 87 m
Boca: 11,7 m
Deslocamento: 1.500 toneladas
Calado: 3,2 m


Raio de ação


 Velocidade  Alcance  Autonomia
 Velocidade máxima  21 nós  4.500 milhas  9 dias
 Velocidade de patrulha  12 nós  7.500 milhas  27 dias
 Velocidade econômica  10 nós  9.200 milhas  39 dias

Área coberta em 24 horas com velocidade de patrulhamento: 8000 nq².

Meios de coleta de dados/informação: 

  • Radar de vigilância combinada ar/superfície: SCANTER 4102
  • Radar de vigilância superfície SCANTER 6002
  • Dois radares de navegação THEMYS
  • Guerra eletrônica THALES (interceptor rádio, possibilidade interceptor radar)
  • Vigilância ótica/infravermelha : EOMS NG e FLIR
  • Sistema de combate POLARIS / ligação de dados táticos (L11) / ADS-B / warship AIS
  • Capacidade de recepção de uma célula de reforço SIC (testada e validada em operações)
Meios de comunicação: 
  • Satélite : Inmarsat, Syracuse III
  • Acesso às redes IP : Internet, Intradef, Intraced (SIC 21)
  • Rádio : 1 V/UHF, 2 UHF, 2 HF, 2 VHF Marine, 1 VHF AERO, 1 PR4G, L11.
Meios de ação
  • Zodiac 90CV – 8 lugares
 
Postar um comentário