Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Oposição síria insiste na inclusão dos curdos nas conversações de Genebra

A delegação da oposição síria insiste na inclusão da minoria Curda nas conversações internas sobre o conflito sírio, em Genebra. A informação é de um membro da oposição síria, Qadri Jamil, que conversou com a agência Spunik.


Sputnik


O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, que estabeleceu um prazo de seis meses para as negociações, que começaram em 29 de janeiro, não convidou a minoria curda para as negociações internas da Síria. 


Militares curdos
Militares curdos © AFP 2016/ Marwan Ibrahim

"Até agora eles não foram convidados, mas nossa delegação insistirá sobre a sua inclusão nas negociações. Vamos insistir que o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, os convide", disse Qadri Jamil.

Ele ressaltou que os curdos são uma "parte integrante da delegação da oposição para as negociações".

A Turquia se opôs ativamente à participação curda no diálogo, citando sua postura ligando facções curdas sírias aos separatistas curdos em seu sudeste. Entre os países que têm influência no conflito, a Rússia e os Estados Unidos se posicionam a favor de incluir os curdos sírios nas negociações.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas