Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Stop Trident : Londres é cenário de grande manifestação antinuclear

Os líderes de vários partidos políticos e ativistas antinucleares reuniram-se em Londres no sábado (27) para protestar contra a renovação do programa nuclear britânico Trident. A Sputnik assistiu à manifestação e falou com os ativistas do que se espera ser a maior demonstração do seu tipo dos últimos tempos.


Sputnik

Pessoas vindas de todo o Reino Unido se reuniram em Londres para participar na manifestação Stop Trident, organizada pela Campanha para o Desarmamento Nuclear (CND).


Manifestantes participam de um protesto contra o sistema de mísseis nucleares Trident em Londres, 27 de fevereiro de 2016.
© REUTERS/ Paul Hacket

Josh, um membro da ala juvenil da CND, organização antinuclear, disse à Sputnik:

"Estou aqui porque muito dinheiro está sendo gasto em armas nucleares, que são armas de destruição em massa. Nós pensamos que o dinheiro pode ser gasto melhor, na construção de um futuro melhor, um futuro mais ‘verde’ para os jovens em todo o mundo."

Outro manifestante, Ken, disse à Sputnik que gastar dinheiro com armas nucleares é um desperdício:

"Gastar dinheiro em guerra é um desperdício. Pode ser melhor gasto em medicina e educação. O que está errado com as pessoas? Por que estamos travando guerras? É ridículo. Guerra, guerra, guerra. É apenas para ganhar dinheiro para os super-ricos».

Outro ativista na manifestação contou à Sputnik:

"No mundo moderno, quando as ameaças não vêm de um poder central nuclear — parece melhor investir dinheiro em alguma outra forma de garantir a defesa, em vez de preservar o sistema antiquado, imoral e altamente perigoso de armas nucleares."

A primeira-ministra da Escócia e líder do Partido Nacional Escocês (SNP), Nicola Sturgeon, chegou à manifestação logo após seu início, marchando com os ativistas na Trafalgar Square, no centro de Londres.

Sturgeon disse em seu discurso aos manifestantes:

"Estou muito orgulhosa de estar aqui hoje com tantos de toda a Escócia mostrando solidariedade com as pessoas de todo o Reino Unido e dizendo ‘não’ à obscenidade que representam as armas nucleares Trident", sublinhou ela acrescentando que "a maioria esmagadora dos países não tem armas nucleares».

A líder do Partido Verde, Natalie Bennett, também se juntou aos ativistas em suas chamadas para abandonar o programa Trident.

Quando a marcha contra o programa nuclear Trident chegou à Trafalgar Square, o CND mostrou as imagens das manifestações passadas em telões, enquanto um protesto paralelo no apoio aos refugiados também estava ocorrendo.

O dilema do Trident

O Trident, o submarino britânico dotado de armas nucleares, deverá ser renovado neste ano se o Parlamento der luz verde. Embora o míssil nuclear atual não seja modernizado, os ativistas do Stop Trident estão aproveitando a oportunidade para propor um desarmamento nuclear total.

Os ativistas antinucleares salientam que as armas nucleares não ajudaram a evitar muitas das maiores tragédias dos últimos tempos, como o 9/11, as explosões nos transportes de Londres e os perigos ambientais.

A postura do Partido Trabalhista britânico tem sido tradicionalmente a favor da manutenção de potencial nuclear. No entanto, isso agora pode mudar já que o líder recém-eleito, Jeremy Corbyn, é um famoso pacifista e ativista antinuclear.

Ao mesmo tempo, a posição anti-Trident de Corbyn está em desacordo com os sindicatos que apoiam o partido, que dizem que qualquer redução no programa nuclear levará à perda de milhares de vagas de trabalho.

 
Postar um comentário