Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Temos armas hipersônicas': Rússia dará resposta à saída dos EUA do Tratado INF, diz Putin

A Rússia não deixará a decisão dos Estados Unidos de retirar-se unilateralmente do tratado de armas nucleares sem resposta, garantiu o presidente russo Vladimir Putin, acrescentando que o país não precisa se unir a outra corrida armamentista.
Sputnik

Moscou ainda está pronta para continuar dialogando com Washington sobre o tratado bilateral que proíbe os mísseis de médio alcance, que se tornou uma das pedras angulares do desarmamento nuclear, disse o líder russo em uma reunião do governo em Sochi. Ainda assim, os EUA devem "tratar esta questão com total responsabilidade", disse o presidente, acrescentando que a decisão de Washington de retirar-se do acordo "não pode e não ficará sem resposta".


Estas não são ameaças vazias, advertiu Putin. Ele disse que a Rússia já havia advertido os EUA contra a saída do tratado ABM que regulamenta os sistemas de mísseis e avisou Washington sobre possíveis retaliações. "Agora, temos armas hipersônicas capazes de penetrar qualquer…

EUA acolhem preocupações russas quanto a sanções contra Coreia do Norte

A delegação dos Estados Unidos acolheu algumas das preocupações da Rússia em torno da resolução para impor novas sanções à Coreia do Norte, afirmou o embaixador russo nas Nações Unidos, Vitaly Churkin, em conversa com jornalistas nesta terça-feira.


Sputnik


"Nós discutimos isso com a delegação dos EUA. Acho que eles acomodaram algumas das nossas preocupações", disse Churkin. "Eles acolheram todas as nossas preocupações? Não inteiramente. Mas, vocês sabem, nós estamos trabalhando pelo consenso, é claro. Você nunca consegue tudo o que quer". 


Representante permanente da Rússia na ONU, Vitaly Churkin
Vitaly Churkin © AP Photo/ Julie Jacobson

O Conselho de Segurança das Nações Unidas se reuniu nesta terça-feira para votar uma resolução de autoria dos Estados Unidos propondo uma nova rodada de sanções contra Pyongyang, por conta dos seus recentes testes nucleares. Mas, por decisão da Rússia, que invocou uma revisão processual do documento, a votação não deve ser realizada antes de amanhã de manhã.



Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas