Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Avança ofensiva antiterrorista do Exército sírio no sul de Damasco

O exército sírio avançou hoje em sua ofensiva contra os terroristas do grupo Estado Islâmico ao destruir túneis e trincheiras erguidas na localidade de Hayyar Asswad e no Acampamento de Refugiados Palestinos de Yarmouk.
Prensa Latina

Damasco - Segundo fontes militares, com os ataques aos refúgios dos radicais do Estado Islâmico e da Frente al-Nusra, as tropas governamentais limitaram os movimentos dos takfiristas entre Qadam e Hayyar Asswad, no sul de Damasco.


De acordo com os informes, nas últimas horas o Exército tomou o controle das instalações de Joura, na parte oriental do bairro Qadam, e avançou nos distritos de Yalda e Bebila, vizinhos de Yarmouk.

Desde a última quinta-feira, a aviação síria e tropas terrestres realizam fortes bombardeios contra os grupos extremistas, com a determinação de libertar as áreas que esses grupos ocupam atualmente.

Até o momento, um elevado número de jihadistas, entre eles cinco cabeças emires, foram abatidos pelas tropas governamentais em aliança com br…

EUA e aliados acusam Irã de desafiar resolução da ONU com mísseis

O Irã desafiou uma resolução histórica do Conselho de Segurança das Nações Unidas ao realizar lançamentos de mísseis balísticos no início deste mês, segundo afirmaram os Estados Unidos e países europeus em uma carta conjunta obtida pela Reuters nesta terça-feira.


Sputnik

De acordo com o documento, assinado por EUA, Reino Unido, Alemanha e França e endereçado ao embaixador espanhol na ONU, Roman Oyarzun Marchesi, e ao secretário-geral, Ban Ki-moon, os testes iranianos envolveram mísseis capazes de carregar armas nucleares, sendo inconsistentes e desafiando a resolução 2231, adotada em julho passado por ocasião do acordo nuclear entre Teerã e o grupo do P5+1. 


Soldados iranianos se preparam para lançar um míssil superfície-ar Hawk durante exercícios militares
Mísseis superfície-ar Hawk © AFP 2016/ ISNA/AMIN KHOROSHAH

Na carta, Washington e seus aliados pedem que o CS da ONU discuta respostas adequadas à suposta violação do Irã.

A Espanha foi designada para coordenar as discussões em torno da resolução 2231.


Postar um comentário