Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por meio do Egito, Hamas pede a Israel que cesse fogo na Faixa de Gaza

O movimento Hamas pediu a Israel que cesse fogo por meio da mediação egípcia e prometeu interromper os confrontos na fronteira como parte do acordo, disse uma fonte política israelense à Sputnik.
Sputnik

"O Hamas teve um grande golpe ontem e o movimento pediu um cessar-fogo através do Egito, prometendo interromper o 'terror incendiário e nas cercas fronteiriças'", disse a fonte.

Segundo a mesma pessoa, Israel considera o Egito como fiador da implementação do cessar-fogo.

"Os egípcios são os garantidores nesta questão, mas em qualquer caso, o desenvolvimento da situação dependerá de ações reais. Se o Hamas violar o cessar-fogo, pagará um preço ainda maior", acrescentou a fonte.

Esses arranjos foram alcançados após bombardeios maciços das instalações do Hamas no enclave, que se seguiram ao assassinato de um soldado israelense na sexta-feira.

Este foi o segundo cessar-fogo entre Israel e o Hamas, coordenado pelo Egito nas últimas duas semanas. No último sábado, a Fo…

Bombardeios mútuos ocorrem na zona de Nagorno-Karabakh

Este domingo de manhã (3), as Forças Armadas do Azerbaijão e as da auto-proclamada República do Nagorno-Karabakh (NKR) se envolveram em um combate de artilharia, relata um correspondente da Sputnik.


Sputnik

O tiroteio ocorre na área em torno da cidade de Martakert de Karabakh, a cerca de 2,5 quilômetros da linha de contato Karabakh-Azerbaijão. 


Casas destruídas na cidade de Shusha na autoproclamada República Nagorno-Karabakh
Casas destruídas na cidade de Shusha, na República de Nagorno-Karabakh © Sputnik/ Iliya Pitalev

“Estão sendo disparados obuses do lado do Azerbaijão, segundo fontes militares da NKR. Pelo menos, cinco obuses explodiram por volta das 14:00 da tarde, horário local (10:00 GMT).

O fogo foi aberto não obstante a declaração da parte azeri sobre a suspensão das ações militares. Mais tarde, o ministro da Defesa da Armênia chamou a afirmação de ‘armadilha de informação, que não significa a suspensão do fogo unilateral”.

No sábado, 25 obuses foram disparados contra a cidade, de acordo com o chefe da administração local, Vladik Khachatryan. Não há vítimas civis já que a população da cidade está atualmente em abrigos antiaéreos, acrescentou Khachatryan.

Nagorno-Karabakh é uma região disputada no Sul do Cáucaso, que formalmente faz parte do Azerbaijão, mas populado principalmente por armênios. Na prática, o território é uma província com administração própria, mas sem reconhecimento da comunidade internacional.

O conflito em Nagorno-Karabakh começou em 1988, quando a região autônoma buscou separação da República Socialista Soviética do Azerbaijão antes de proclamar independência, após o colapso da União Soviética em 1991.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas