Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Conglomerado russo de produtos de defesa define América Latina como mercado prioritário

A Rostec participará da FIDAE 2016 no Chile para promover seus principais produtos: desde armas e rifles Kalashnikov até helicópteros e jatos de última geração 


Poder Aéreo

Moscou e São Paulo, 24 de Março de 2016 – A Rostec, corporação estatal da Federação da Rússia que desenvolve, fabrica e exporta produtos industriais de alta tecnologia para o uso civil e militar, promoverá seus principais produtos na FIDAE 2016 (Feira Internacional do Ar e Espaço), um dos maiores eventos de aviação e de defesa do mundo, prevista para ocorrer entre os dias 29 de março e 3 de abril em Santiago (Chile).

Entre as novidades, destaque para: os caças MiG-29M/M2 e Su-30MKI; a aeronave Su-35 com alto nível de manobras; o jato de treinamento e combate Yak-130; o sistema de artilharia antiaérea Pantsir-S1; o sistema de defesa Igla-S; os rifles Kalashnikov; e os helicópteros de transporte e combate das séries Mi e Ka.


Yak-130
Yakovlev Yak-130

A corporação participará da FIDAE com a presença das seguintes holdings: Helicópteros da Russia, Techmash e Kalashnikov, tudo sob a organização da Rosoboronexport, braço da Rostec e única importadora e exportadora de produtos militares da Rússia. No total serão ofertados mais de 350 exemplos modernos de técnica de aviação, sistemas de defesa, armas de destruição e outros tipos de armamentos militares.

“A participação na FIDAE, uma das maiores feiras de defesa da América Latina, permite a Rostec confirmar sua posição de companhia líder na produção e exportação de produtos militares da Rússia. Atualmente a área militar corresponde a 60% de toda a produção da Corporação”, afirma Sergey Chémezov, CEO da Rostec.

“Embora a estratégia de desenvolvimento da Rostec esteja focada em figurar entre as sete maiores corporações industriais do mundo até 2025 – através do desenvolvimento e criação de produtos civis inteligentes -, seguimos com a tarefa do cluster de ‘armamentos’ de manter a competitividade dos produtos, gerar receitas, garantir a realização dos contratos de colaboração tecnico-militar e desenvolver projetos de alta tecnologia”, explica o executivo.

“Neste sentido, a Rostec aposta na América Latina como um dos mercados prioritários para exportação de tecnologia russa, oferecendo em geral os sistemas integrados de segurança, além dos produtos de defesa antiaérea e de aviação, fortemente reconhecidos em nível mundial”, conclui.

A carteira de pedidos de exportação da Rosoboronexport já supera atualmente US$ 45 bilhões. A América Latina representa apenas 9% das entregas feitas pela companhia. A expectativa é de que a cifra aumente nos próximos anos graças ao forte interesse dos países da região por produtos nas áreas de aviação e defesa antiaérea.

Durante as negociações com representantes da América Latina, as holdings da Rostec irão oferecer não apenas o fornecimento de produtos militares e de duplo uso, como também o aprimoramento do serviço de pós-venda e o estabelecimento da produção em conjunto com as nações da região. O objetivo principal – e que integra a estratégia da corporação – é ampliar e fortalecer a colaboração com os países latino-americanos no longo prazo.

A holding Helicópteros da Rússia, por sua vez, irá promover, pela primeira vez, o helicóptero multiuso Mi-171A2 e o de resgate Ka-32A11BC. Também está contemplada a apresentação de novos helicópteros ágeis do tipo Ansat para clientes e operadores que participarão da FIDAE.

Em relação as vantagens e qualidade dos produtos, os visitantes – incluindo autoridades de toda a América Latina – poderão obter mais informações durante a apresentação que será feita pela Rosoboronexport na FIDAE, prevista para ocorrer no dia 30 de março.

Sobre a Rostec

A Corporação Rostec foi fundada em 2007 para apoiar a pesquisa, o desenvolvimento, a fabricação e a exportação de produtos industriais de alta tecnologia para o uso civil e militar. É um conglomerado estatal da Federação da Rússia que detém aproximadamente 700 empresas, incluindo nove holdings que formam o complexo militar-industrial e cinco grupos empresariais que atuam na indústria civil. Conta ainda com o controle direto de 22 companhias e marcas de renome mundial em seu portfólio, como a AVTOVAZ, KAMAZ, Helicópteros da Rússia e VSMPO-AVISMA, entre outras. A companhia está presente em 60 entidades constituintes da Rússia e exporta sua produção para mais de 70 nações. A receita da Rostec em 2014 foi superior a 964,5 bilhões de rublos.




Postar um comentário