Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

EUA lançam navio fantasma para vigiar submarinos russos e chineses

O Exército dos EUA espera que o Sea Hunter (Caçador do Mar), o novo navio não tripulado destinado a detetar e vigiar submarinos inimigos, ajude os americanos a diminuir a crescente influência da China e da Rússia nos oceanos.


Sputnik


O protótipo do navio, que é considerado pelo Pentágono como um instrumento para preservar o domínio marítimo norte-americano no mundo, foi apresentado ao público em 6 de abril, informou a Reuters. Foi desenvolvido por uma joint venture entre a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa dos Estados Unidos (DARPA, na sigla em inglês) e o Escritório Naval de Pesquisas.


Navio Fantasma
Sea Hunter © Foto: youtube/arronlee33

O navio, com 40 metros de comprimento e propulsão a diesel, foi chamado de “navio fantasma” (“ghost ship”, em inglês) devido à sua capacidade de operar tanto por controle remoto e como sem qualquer intervenção humana.

O Sea Hunter deverá navegar no mar por meses, manobrando em torno de vários obstáculos sem violar o direito marítimo internacional. A agência de notícias The Quartz News descreveu o navio como uma "versão aquática dos carros de condução automática do Google”.

Ao contrário dos carros do Google, o navio terá uma tarefa clara: vigiar os submarinos russos e chineses silenciosos de nova geração.

"Estamos trabalhando na tecnologia antissubmarino não somente porque achamos que é legal," disse à Reuters Peter Singer, especialista do think tank americano New America Foundation. "Estamos trabalhando nisso porque estamos profundamente preocupados com a crescente influência da China e da Rússia nos oceanos."

O navio será submetido a dois anos de testes para provar as suas capacidades antes de entrar em serviço. Embora não seja o primeiro navio não tripulado usado pelos militares americanos, este modelo específico será capaz de explorar o espaço marítimo longe das bases navais, de acordo com os seus criadores.

No entanto, o navio-robô não deve provocar receios, afirmaram os engenheiros do navio. Tendo em vista as preocupações da ONU sobre o uso de Sistemas de Armas Autónomas Letais (“Lethal Autonomous Weapons Systems, na sigla em inglês”), os engenheiros sublinharam que a decisão de usar armas será tomada somente pelos militares.

"Não tem nenhuma razão para ter medo de um navio como este", disse a vice-secretário da Defesa, Robert O. Work, à Reuters.

O custo de construção de Sea Hunter é estimado em US $ 20 milhões. O navio também vai exigir de US $ 15.000 a $ 20.000 por dia para manutenção, um valor significativamente menor em comparação com os gastos dos outros navios de guerra americanos.


Postar um comentário