Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

EUA revelam patrulhas conjuntas com as Filipinas no Mar do Sul da China

Os EUA revelaram pela primeira vez nesta quinta-feira (14) que navios americanos começaram a realizar patrulhas conjuntas com as Filipinas no Mar do Sul da China, segundo informou a AP.


Sputnik


A iniciativa não é feita com outros parceiros dos EUA na região. O secretário de Defesa norte-americano, Ashton Carter, também anunciou em uma conferência de imprensa conjunta com o secretário de Defesa filipino, Voltaire Gazmin, que os EUA vão manter cerca de 300 soldados nas Filipinas até o final do mês. 


Exercícios navais dos EUA e das Filipinas nas águas do Mar do Sul da China, em junho de 2014
Exercício naval dos EUA e Filipinas © AFP 2016/ NOEL CELIS/POOL

As tropas vão incluir comandos da Força Aérea armados com aviões e helicópteros de combate, reforço militar que pode inflamar as tensões com Pequim no disputado Mar do Sul da China.

Os EUA também vão começar a enviar mais forças rotacionais para as Filipinas, e até 75 fuzileiros navais ficarão baseados em Camp Aguinaldo para apoiar o reforço das operações militares conjuntas na região.


Postar um comentário