Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

KC-390 – Dilma pedala R$ 1,4Bi, quase inviabiliza, e fatura como agenda positiva

Direção da EMBRAER e Comando da FAB levam o KC-390 para conseguir “despedalar” a verba de R$1,4 Bi


Nelson Düring | DefesaNet

O Programa do Cargueiro Multimissão KC-390 em desenvolvimento pela EMBRAER Defesa e Segurança e o Comando da Aeronáutica é um dos Projetos Estratégicos de Defesa do Brasil.


Embraer KC-390

Na tarde de 04ABR2016 a aeronave KC-390 pousou na Base Aérea de Brasília DF. O Programa KC-390 passa por turbulência grave pelas sucessivas pedaladas, travestidas de contingenciamento orçamentário. A ida do Cargueiro Multimissão KC-390 01 a Brasília DF atende a dois objetivos básicos:

1 – Uma agenda positiva para o atual momento do Governo Dilma Rousseff. Mostrar fatos e realizações positivas, mesmo que o próprio governo atrapalhe ou prejudique de forma significativa estes, e,

2 – Para que a contratista principal, a EMBRAER Defesa & Segurança e Comando da Aeronáutica consigam “despedalar” o valor de R$1,4 e tentar regularizar os pagamentos deste ano, que o governo tem contingenciado no repasse de verbas para o desenvolvimento do Programa do Cargueiro Multimissão KC-390. 


Parece hilário que a Administração da Presidente Dilma Rousseff traga a Brasília, para agenda positiva a mais bem acabada realização do conjunto de “pedaladas”.

A aeronave só está em Brasília (DF) para esta demonstração, pois a Administração da EMBRAER através do CEO Frederico Curado e o VP da EMBRAER Defesa & Segurança, Jackson Schneider, resolveram que a empresa bancaria com recursos próprios o desenvolvimento, o que ocorre desde meados de 2015.

E também em um esforço conjunto dos parceiros de risco no projeto, tanto Brasil como exterior que aportam recursos sem a devida contrapartida financeiro do governo.

Procura desta maneira mostrar viabilidade e como DefesNet anunciou com exclusividade o anúncio do próprio VP Jackson Schneider, o plano de levar o KC-390 a Exposição Internacional de Farnborough, em Julho, na Inglaterra.

Após ter um atraso de 18 meses no cronograma de desenvolvimento, pelos contingenciamentos orçamentários “pedaladas cíclicas”, o que quase inviabilizou o projeto. Atraso que EMBRAER tenta recuperar e ao menos não alongar este que será irrecuperável em ocupar as janelas de oportunidade no mercado internacional.

O VP Jackson Schneider, da EMBRAER Defesa & Segurança, tenta a jogada ao dar uma escada para o governo, conseguir recuperar parte dos atrasos tanto no Programa KC-390 como nos demais em atraso. Em contato com a EMBRAER a empresa não quis indicar o valor da dívida total do Ministério da Defesa para com a empresa.

O Comando da Aeronáutica realizou alguns pagamentos no fim de 2015 porém a desvalorização cambial, levou o patamar de pedalada ser estável há um ano cravado no R$1,4 Bi.

Uma outra agenda é a do Ministério da Defesa com a administração do ministro Aldo Rebelo, em tentar desesperadamente mostrar algo de sua pasta.




Postar um comentário

Postagens mais visitadas