Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Menino russo inventa robô para franco-atiradores

Competição nacional do Ministério da Defesa da Rússia permite aos jovens mostrarem as suas invenções técnicas e militares.


Sputnik


Um veículo de neve robótico, equipamento para franco-atiradores, faz parte da série de dispositivos especiais apresentados pelos alunos entendidos em tecnologia de toda a Rússia para mostrar o seu escrutínio profissional na competição nacional organizada pelo Ministério da Defesa da Rússia, comunica a agência RIA Novosti. 


Robô de Pucheglaz(POPEYE) apresentado pelo jovem russo
Robô Pucheglaz © Sputnik

O simulador robótico batizado de Pucheglaz (Popeye em inglês, ou algo como “Olho Arrebentado” em português), apresentado por Semyon Kurochkin, que termina uma escola militar, utiliza o método de correção da visão inventado pelo oftalmologista britânico Jonathan Barnes.

Olhando através do dispositivo, o atirador vê um ponto de laser, o que permite manter o alvo sempre focado. Seguindo as instruções fornecidas na tela, ele começa a estreitar e relaxar os músculos dos olhos. A cada 15 minutos, aparecem o sinal para descansar.

O engenhoso sistema de travagem foi um objeto de elogios por parte dos peritos do Ministério da Defesa.

No seu discurso ao público, o coronel Oleg Vorobyov, que é o chefe interino do Departamento da Propriedade Intelectual e da Avaliação de Fornecimentos do Ministério da Defesa, acrescentou que a competição refletiu o “interesse crescente para a ciência e tecnologia” e contribui para popularização dos progressos científicos russos no estrangeiro.

A Rússia nunca teve falta de jovens mentes inventoras. Por exemplo, os alunos de uma escola de Astracã criaram um robô que pode ser controlado pelo poder do pensamento. A capacidade do mecanismo para reconhecer instruções mentais e transformá-las em sinais foi comprovada em várias experiências.

O sistema consiste de uma plataforma com rodas que pode ser controlada de modo remoto e o controlador que recebe os sinais surgidos no cérebro do operador.

Esta invenção tem usos múltiplos mas é especialmente beneficial para pessoas com deficiências.

No sentido militar, esta invenção pode ser usada para aumentar a eficácia do combate. Ela permite o operador a dirigir o veículo aproveitando vários tipos de armas simultaneamente.


Postar um comentário