Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

Presidente da Lituânia admite presença de F-22 dos EUA no país

De 300 a 800 soldados adicionais podem ser deslocados como contingente de um batalhão de tropas aliadas na Letônia, pelo menos é o que a presidente da Lituânia, Dalia Grybauskaite, gostaria que acontecesse.


Sputnik

A respectiva informação foi divulgada pela chefe de Estado durante o seu discurso realizado nesta quarta-feira (27) na base aérea perto da cidade de Siauliai. 


Dalia Grybauskaite - a presidente da Lituânia

“Eu acho que a presença adicional militar aqui é muito possível – um batalhão em todos os países bálticos”, declarou Grybauskaite a jornalistas.


Cabe mencionar que a mídia local já tinha informado, sem citar fontes, sobre a chegada de dois caças F-22 da Força Aérea dos EUA à mesma base. O acontecimento não foi oficialmente anunciado, nem houve muita informação sobre o evento. Algumas horas depois, os caças retornaram à sua base permanente na Grã-Bretanha, divulgou o site vz.lt.


Ainda de acordo com a líder lituana, a presença dos F-22 na Lituânia significa uma prova clara da solidariedade dos EUA e da OTAN frente à alegada “ameaça russa”.

De acordo com o mesmo site, as declarações foram feitas na presença do ministro da Defesa, Juozas Olekas, e de outros altos funcionários da Lituânia.

Além disso, edições lituanas foram notificadas de um pedido de não divulgar informações sobre o tema.

No ano passado, os chefes das Forças Armadas da região do Báltico pediram alocar em cada um dos países um batalhão de tropas aliadas, que contaria com a presença de 300 a 800 soldados.


Postar um comentário