Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Presidente da Lituânia admite presença de F-22 dos EUA no país

De 300 a 800 soldados adicionais podem ser deslocados como contingente de um batalhão de tropas aliadas na Letônia, pelo menos é o que a presidente da Lituânia, Dalia Grybauskaite, gostaria que acontecesse.


Sputnik

A respectiva informação foi divulgada pela chefe de Estado durante o seu discurso realizado nesta quarta-feira (27) na base aérea perto da cidade de Siauliai. 


Dalia Grybauskaite - a presidente da Lituânia

“Eu acho que a presença adicional militar aqui é muito possível – um batalhão em todos os países bálticos”, declarou Grybauskaite a jornalistas.


Cabe mencionar que a mídia local já tinha informado, sem citar fontes, sobre a chegada de dois caças F-22 da Força Aérea dos EUA à mesma base. O acontecimento não foi oficialmente anunciado, nem houve muita informação sobre o evento. Algumas horas depois, os caças retornaram à sua base permanente na Grã-Bretanha, divulgou o site vz.lt.


Ainda de acordo com a líder lituana, a presença dos F-22 na Lituânia significa uma prova clara da solidariedade dos EUA e da OTAN frente à alegada “ameaça russa”.

De acordo com o mesmo site, as declarações foram feitas na presença do ministro da Defesa, Juozas Olekas, e de outros altos funcionários da Lituânia.

Além disso, edições lituanas foram notificadas de um pedido de não divulgar informações sobre o tema.

No ano passado, os chefes das Forças Armadas da região do Báltico pediram alocar em cada um dos países um batalhão de tropas aliadas, que contaria com a presença de 300 a 800 soldados.


Postar um comentário