Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Preso sargento do Exército suspeito de estuprar criança de 8 anos no RS

Após ser localizado, ele foi encaminhado para a Polícia do Exército.
Conforme o Deca, a criança teria sido estuprada durante aulas de teclado.


Do G1 RS

Um homem de 46 anos foi preso preventivamente na manhã desta segunda-feira (23) por estupro de uma menina de 8 anos. Ele, que é sargento do Exército, foi localizado no bairro Aparício Borges, Zona Leste de Porto Alegre, e não apresentou resistência.



Conforme o delegado Arthur Teixeira Raldi, o homem negou as acusações. Em seguida, ele foi encaminhado para a Polícia do Exército, onde está sob custódia.

A prisão foi executada pela Delegacia de Capturas (Decap) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) em cumprimento de mandado do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca).

Conforme a diretora do Deca, Adriana Regina da Costa, o caso ocorreu em novembro de 2014. Durante a aula de teclado, o homem pediu para a menina passar as mãos nos órgãos genitais dele. Segundo a criança, isso só teria ocorrido uma vez.

Em seguida, a criança passou por uma perícia psíquica que teve o resultado entregue para a polícia em julho de 2015. Em outubro, o inquérito foi remetido para a Justiça.

O G1 entrou em contato com o comando do Exército para verificar se o sargento será afastado ou se será aberto algum procedimento interno. Entretanto, até as 16h30 desta segunda-feira, não houve retorno.



Postar um comentário