Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Talibãs confirmam morte do mulá Mansur e nomeiam seu sucessor

Líder foi morto após bombardeio de drone americano.
Mulá Obaidullah, braço direito do antecessor, é o novo líder.


EFE

Os talibãs confirmaram nesta quarta-feira (25) a morte do líder do grupo, o mulá Mansur, em um bombardeio de um drone americano no sábado (21) passado, e anunciaram a designação do mulá Maulawi Obaidullah como seu sucessor.


Foto sem data mostra Akhtar Mansour, líder talibã (Foto: Handout/Reuters)
Foto sem data mostra Akhtar Mansour, líder talibã, morto recentemente (Foto: Handout / Reuters)

"O Emirado Islâmico do Afeganistão (como os talibãs se autodenominam) anuncia que seu líder, o mulá Mansur, abraçou o martírio no sábado em um bombardeio de um drone americano", relataram os insurgentes em um comunicado.

O mulá Obaidullah (Hibatullah, segundo a grafia usada no Afeganistão) é um respeitado clérigo conhecedor dos textos sagrados que foi o principal responsável do sistema judiciário talibã e segundo braço direito de Mansur, e sua nomeação chegou "após uma longa discussão", diz o comunicado.

Além disso, os insurgentes revelaram que o segundo na cadeia de comando será Sirajudin Haqqani, que era o primeiro braço direito do mulá Mansur desde que este foi nomeado em julho de 2015, após a confirmação da morte de seu antecessor, o mulá Omar, ocorrida dois anos antes.

Sirajudin é o filho do fundador da rede Haqqani, Maulawi Jalaludin Haqqani, a quem substituiu em 2005 para liderar esse grupo terrorista fundado nos anos 1970. Os Estados Unidos acusaram reiteradamente o Paquistão de oferecer proteção a essa organização.

O segundo braço direito do novo líder talibã será o filho do mulá Omar, o mulá Yaquba, de acordo com a nota.

Os insurgentes detalharam que o mulá Mansur morreu na região fronteiriça entre a província de Kandahar, no norte do Afeganistão, e a província de Baluchistão, no sudoeste do Paquistão. Já os EUA foram mais explícitos e confirmaram que o líder talibã morreu no Paquistão.

O governo paquistanês se negou a confirmar a morte do mulá Mansur, algo que fizeram Afeganistão e EUA, e seu ministro do Interior, Nisar Ali Khan, declarou que o drone jamais cruzou a fronteira e que o ataque aconteceu fora de seu território.



Postar um comentário