Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China tira mais um 'trunfo' aos EUA criando catapultas eletromagnéticas para porta-aviões

A China desenvolveu sua própria catapulta eletromagnética para os porta-aviões, sendo que anteriormente os EUA eram o único país que usava esse tipo de equipamento. Fazendo isso, o país asiático tem como objetivo melhorar a capacidade de combate dos seus grupos aeronavais.
Sputnik

Engenheiros chineses testaram o protótipo da catapulta eletromagnética de fabricação nacional com aviões de combate J-15, afirmou o contra-almirante chinês Yin Zhuo à edição China Daily. O alto responsável militar especificou que os aviões efetuaram "milhares de decolagens" usando a catapulta.


As catapultas dos porta-aviões são utilizadas para dar um impulso extra à aeronave (o que não é necessário se a aeronave decola do chão), devido à pequena pista de aterrissagem dos porta-aviões. Anteriormente, esse impulso era produzido por vapor.

O dispositivo eletromagnético usa um cabo de aço que liga o avião à catapulta e o faz decolar. De acordo com a mídia, o uso da catapulta foi conseguido devido ao sucess…

Boeing 767 da FAB está em processo final de pintura

Aeronave deverá chegar ao Brasil antes dos Jogos Olímpicos e deverá apoiar a movimentação de tropa


AeroMagazine

O primeiro Boeing 767-300ER da FAB está em processo final de pintura e adequação. A aeronave arrendada da Colt Transportes S.A., deverá servir temporariamente ao Esquadrão Corsário (2º/2º GT), sediado no Rio de Janeiro. 



 

O contrato de locação foi assinado no último dia 08, em Washington D.C., Estados Unidos e tem valor de U$ 19,777 milhões, com duração de três anos, prorrogável por mais um. O valor ainda inclui a manutenção e o seguro da aeronave.

“A locação é emergencial e provisória, sendo considerada neste momento, a modalidade mais vantajosa para o país. O processo obedeceu aos preceitos da Lei 8.666 e foi realizado nos Estados Unidos porque lá existe maior oferta de aeronaves deste tipo. É um projeto importante para a FAB e para o Brasil”, afirmou o Brigadeiro André Luiz Fonseca e Silva, chefe do Centro Logístico da Aeronáutica.

O Boeing 767-300ER permitirá à FAB cumprir, com mais eficiência, as diversas atividades como a troca do contingente militar brasileiro que atua nas missões de paz no Haiti e no Líbano, o eventual transporte de delegações e contingentes militares nos Jogos Olímpicos Rio 2016, resgate de nacionais em áreas de conflito, atividades científicas e humanitárias, além de outras missões que exijam o apoio das Forças Armadas.

O Boeing 767-300ER alugado pela FAB possui capacidade para 254 passageiros e payload de 43,8 toneladas. A força aérea ainda espera o orçamento para a aquisição de quatro aeronaves do mesmo modelo, que serão convertidas para missões de reabastecimento em voo e apoio aéreo estratégico.



Postar um comentário