Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Boeing 767 da FAB está em processo final de pintura

Aeronave deverá chegar ao Brasil antes dos Jogos Olímpicos e deverá apoiar a movimentação de tropa


AeroMagazine

O primeiro Boeing 767-300ER da FAB está em processo final de pintura e adequação. A aeronave arrendada da Colt Transportes S.A., deverá servir temporariamente ao Esquadrão Corsário (2º/2º GT), sediado no Rio de Janeiro. 



 

O contrato de locação foi assinado no último dia 08, em Washington D.C., Estados Unidos e tem valor de U$ 19,777 milhões, com duração de três anos, prorrogável por mais um. O valor ainda inclui a manutenção e o seguro da aeronave.

“A locação é emergencial e provisória, sendo considerada neste momento, a modalidade mais vantajosa para o país. O processo obedeceu aos preceitos da Lei 8.666 e foi realizado nos Estados Unidos porque lá existe maior oferta de aeronaves deste tipo. É um projeto importante para a FAB e para o Brasil”, afirmou o Brigadeiro André Luiz Fonseca e Silva, chefe do Centro Logístico da Aeronáutica.

O Boeing 767-300ER permitirá à FAB cumprir, com mais eficiência, as diversas atividades como a troca do contingente militar brasileiro que atua nas missões de paz no Haiti e no Líbano, o eventual transporte de delegações e contingentes militares nos Jogos Olímpicos Rio 2016, resgate de nacionais em áreas de conflito, atividades científicas e humanitárias, além de outras missões que exijam o apoio das Forças Armadas.

O Boeing 767-300ER alugado pela FAB possui capacidade para 254 passageiros e payload de 43,8 toneladas. A força aérea ainda espera o orçamento para a aquisição de quatro aeronaves do mesmo modelo, que serão convertidas para missões de reabastecimento em voo e apoio aéreo estratégico.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas