Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Explosões em ônibus e mercado deixam mortos no Afeganistão

Ônibus atingido em Cabul transportava nepaleses.
Mercado lotado também foi alvo de ataque em Badakhshan.


Do G1, em São Paulo

Mais de 20 pessoas foram mortas por ataques a bomba que aconteceram em Cabul e Badakhshan, no Afeganistão, nesta segunda-feira (20). Os alvos foram um ônibus e um mercado, segundo a Reuters. 


Forças de segurança do Afeganistão examinam marcas de sangue em microônibus que sofreu atentado terrorista em Cabu (Foto:  REUTERS/Omar Sobhani)
Forças de segurança do Afeganistão examinam marcas de sangue em microônibus que sofreu atentado terrorista em Cabu (Foto: REUTERS/Omar Sobhani)


Em Cabul, um homem-bomba atacou um micro-ônibus que levava prestadores de serviços de segurança nepaleses na capital afegã. Ao menos 14 pessoas morreram e 8 ficaram feridas.

A polícia trabalha para identificar as vítimas, segundo o porta-voz do Ministério do Interior, Sediq Sediqqi, disse no Twitter. A explosão aconteceu no horário de pico da manhã.

Os talibãs reivindicaram o ataque suicida "contra os invasores estrangeiros" em mensagem divulgada por um de seus porta-vozes, Zabiullah Mujahid, na qual afirmou que "mais de 20 guardas foram mortos e feridos", segundo a Efe.


Horas mais tarde, uma bomba colocada em uma motocicleta matou pelo menos oito civis e feriu outras 18 pessoas em um mercado lotado de Badakhshan, província do norte afegão, disse o porta-voz do governo provincial, Naveed Frotan, que informou que o saldo de mortos pode aumentar. 


Os ataques são os mais recentes de uma escalada da violência que ressalta os desafios enfrentados pelo governo afegão em Cabul e por seus apoiadores estrangeiros, no momento em que Washington retira paulatinamente suas últimas tropas do país, apesar de uma insurgência persistente.




Postar um comentário