Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Stoltenberg: entrada da Ucrânia na OTAN deve ser decidida apenas pelos dois lados

Ucrânia e OTAN têm o direito de decidir a integração do país na Aliança sem intervenção externa, afirmou o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, neste sábado.

Sputnik

Em 2014, a Ucrânia dispensou seu status de país não-alinhado, abrindo caminho para sua entrada na OTAN e provocando críticas da Rússia e de muitos outros países. Em setembro de 2015, o líder ucraniano, Pyotr Poroshenko, assinou uma nova doutrina militar, determinando a necessidade de as forças armadas do país de se equipararem aos padrões da OTAN até 2020. 


Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN
Jens Stoltenberg © AFP 2016/ JOHN THYS

“Para a OTAN, é um princípio absoluto, ao qual todos damos muita importância, que cada nação tem o direito de decidir seu próprio caminho, incluindo, é claro, a Ucrânia. E se a Ucrânia vai se tornar integrante da OATN ou não, é algo para a Ucrânia e os 29, em breve 29, aliados decidirem. ninguém mais tem o direito de intervir ou vetar tal processo”, disse Stoltenberg aos jornalistas após uma reunião da Comissão OTAN-Ucrânia às margens da cúpula da OTAN em Varsóvia.




Postar um comentário