Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Venezuela está disposta a 'defender soberania e independência de Nicarágua'

Jorge Arreaza, chanceler da Venezuela, avisou da capital nicaraguense, Manágua, que o presidente Nicolás Maduro está disposto a apoiar a Nicarágua em defesa de sua soberania se for necessário.
Sputnik

"Se [nós] o povo bolivariano, os revolucionários da Venezuela, tivéssemos que vir à Nicarágua para defender a soberania e a independência nicaraguense, e oferecer nosso sangue pela Nicarágua, iríamos como Sandino, até à montanha de Nueva Segovia", expressou Arreaza.

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela fez essas declarações durante a comemoração dos 39 anos do triunfo da Revolução Sandinista em Nicarágua, país para o qual viajou em 19 de julho.

O socialismo, enfatizou Arreaza, é o caminho certo, e assegurou que a Venezuela passou por uma situação semelhante da qual a Nicarágua enfrenta desde abril deste ano.

"Caros compatriotas, dizemos-lhes porque vivemos essa mesma experiência que vocês vivem nos últimos meses, nós as chamamos de guarimbas [termo para protesto popu…

Stoltenberg: entrada da Ucrânia na OTAN deve ser decidida apenas pelos dois lados

Ucrânia e OTAN têm o direito de decidir a integração do país na Aliança sem intervenção externa, afirmou o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, neste sábado.

Sputnik

Em 2014, a Ucrânia dispensou seu status de país não-alinhado, abrindo caminho para sua entrada na OTAN e provocando críticas da Rússia e de muitos outros países. Em setembro de 2015, o líder ucraniano, Pyotr Poroshenko, assinou uma nova doutrina militar, determinando a necessidade de as forças armadas do país de se equipararem aos padrões da OTAN até 2020. 


Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN
Jens Stoltenberg © AFP 2016/ JOHN THYS

“Para a OTAN, é um princípio absoluto, ao qual todos damos muita importância, que cada nação tem o direito de decidir seu próprio caminho, incluindo, é claro, a Ucrânia. E se a Ucrânia vai se tornar integrante da OATN ou não, é algo para a Ucrânia e os 29, em breve 29, aliados decidirem. ninguém mais tem o direito de intervir ou vetar tal processo”, disse Stoltenberg aos jornalistas após uma reunião da Comissão OTAN-Ucrânia às margens da cúpula da OTAN em Varsóvia.




Postar um comentário

Postagens mais visitadas