Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Argentina busca mais helicópteros russos

Ivan Plavetz | Tecnologia & Defesa

De acordo com fontes da imprensa local, durante visita do comandante do Exército da Rússia, general Oleg Saliukov, a Buenos Aires em julho, esteve na pauta de discussões desenvolvidas com o ministro da Defesa da Argentina, Julio Martinez, o fornecimento de mais helicópteros russos Mi-171 para a Argentina. 


Mil Mi 171

Conforme as mesmas fontes, há negociações para que o país sul-americano receba até três novos helicópteros Mi-171, que terão como uma das principais finalidades cumprir missões na Antártica. Uma vez concretizado o negócio, os helicópteros se juntarão aos dois Mi-171 que já estão em serviço, ambos operadas pelo Esquadrão Aéreo III da VII Brigada Aérea sediada em Mariano Moreno, província de Buenos Aires.

Adquiridos em 2010, a FAA emprega os dois Mi-171 na Antártica desde dezembro de 2013 prestando apoio às atividades que a Argentina mantém no Continente Branco, incluindo pesquisas científicas realizadas no verão austral operando a partir da Base Marambio.


Postar um comentário