Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Bombardeios perto de hospital matam dez civis na Síria

Três crianças estão entre vítimas na cidade de Mills, na província de Idleb.
ONG diz que ataque foi feito por força aérea síria ou seus aliados russos.


France Presse


Pelo menos dez civis, incluindo três crianças, morreram neste sábado (6) em ataques aéreos perto de um hospital no noroeste da Síria - informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).


AMEER ALHALBI/AFP/JC

Os ataques atingiram a cidade de Millis, na província de Idleb, uma zona perto da Turquia sob controle de uma aliança de rebeldes opostos ao presidente sírio, Bashar al-Assad, e dirigida pelos islamitas da Frente Fateh al-Sham (antiga Frente Al-Nosra, que renunciou a seu vínculo com a rede Al-Qaeda), completou o OSDH.

Três crianças e duas mulheres estão entre as vítimas, acrescentou o Observatório.

A Força Aérea síria (ou a de seu aliado, a Rússia) é responsável por esses bombardeios, segundo o Observatório.

O centro de imprensa de Idleb, que divulga notícias sobre essa província, disse que seis pessoas morreram em bombardeios.

Os ataques aéreos do governo sírio e de seu aliado russo contra hospitais se intensificaram nos últimos dias na Síria, relata a União de Organizações de Assistência Médica e de Socorro (UOSSM), uma ONG síria.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Síria é o país mais perigoso para os profissionais da Saúde, com 135 ataques contra instalações médicas em 2015.



Postar um comentário