Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

EI seria autor de ataque que deixou 50 mortos na Turquia, diz Erdogan

Adolescente com idade de 12 a 14 anos provocou explosão em Gaziantep.
Alvo do ataque foi casamento de militantes do partido esquerdista pró-curdo.


Do G1, em São Paulo


O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que o Estado Islâmico é o provável autor do ataque que deixou ao menos 50 mortos e 94 feridos em uma festa de casamento na cidade de Gaziantep, no sudeste da Turquia. Em pronunciamento na TV, Erdogan declarou que um adolescente com idade de 12 a 14 anos, que morreu no atentado, provocou a explosão.


Corpos de vítimas são cobertos após explosão em Gaziantep, na Turquia (Foto: Eyyup Burun/DHA via AP)
Corpos de vítimas são cobertos após explosão em Gaziantep, na Turquia (Foto: Eyyup Burun/DHA via AP)

Gaziantep é uma das maiores cidades da região e está a apenas 50 quilômetros da fronteira síria.

O partido esquerdista pró-curdo HDP (Partido Democrático do Povo) disse em comunicado que os noivos que se casavam eram membros de sua legenda. A noiva saiu ilesa, mas o noivo ficou ferido, segundo a Reuters. "Condenamos quem realizou este ataque e as forças e ideologias por trás de suas ações", disse o partido em nota enviada à imprensa.

Em toda a região sudeste, que abriga uma maioria de população curda, existe há anos uma forte tensão entre os grupos de esquerda próximos ao HDP e aos movimentos islamitas na órbita do Estado Islâmico.

Erdogan declarou que "não há diferença" entre os três adversários de seu governo: grupo terrorista Estado Islâmico (baseado na Síria), o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e a rede do clérigo Fethullah Gulen, com base nos EUA, segundo a agência estatal de notícias Anadolu informou neste domingo. O presidente turco acusa Gulen de estimular o golpe de estado que fracassou em 15 de julho.

Imagens divulgadas pela imprensa mostraram centenas de pessoas nas ruas escuras que ajudavam a transportar as vítimas até as ambulâncias.
 

 
Postar um comentário