Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Em Manaus, caças F-5M do Esquadrão Pacau estão em alerta

Agência Força Aérea

Militares do Esquadrão Pacau (1°/4° GAV) estão de sobreaviso no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus (AM). A unidade aérea irá executar ações de defesa aérea, em prol da manutenção da soberania do espaço aéreo da capital amazonense, de forma a contrapor qualquer tipo de ameaça aos eventos dos Jogos Olímpicos 2016. A unidade aérea deslocou para o aeroporto antes do primeiro jogo, no dia 04 de agosto, e após a última partida, no dia 09 de agosto, regressará para a Base Aérea de Manaus. 


F-5M Manaus

De acordo com o comandante do Esquadrão Pacau, Tenente-Coronel Aviador Luciano Cantuaria Pietrani, essa missão traz ganho operacional para a unidade. “O Esquadrão Pacau tem participação fundamental nos Jogos Olímpicos 2016, pois irá ajudar na segurança do evento, protegendo os céus da cidade de Manaus. O ganho operacional é enorme”, afirmou. A aeronave está equipada com mísseis e armamentos de última geração.

As atividades do Esquadrão Pacau serão realizadas em parceria com outras organizações da Força Aérea Brasileira que vão contribuir para o cumprimento da missão. “Para que uma aeronave de defesa aérea decole é necessário um trabalho sinérgico entre as diversas organizações do Sétimo Comando Aéreo Regional e de outras organizações da Força Aérea Brasileira. O Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro, o COMDABRA, é o grande responsável pelos acionamentos, porém a missão só é cumprida com o apoio do VII COMAR e da Base Aérea de Manaus”, explicou o Tenente-Coronel Pietrani. Nos últimos dias, o 1°/4° GAV realizou exercício conjunto com o Segundo Grupo de Defesa Antiaérea para aperfeiçoar o treinamento de defesa antiaérea.

Para a missão dos Jogos Olímpicos, a Unidade passou por treinamentos específicos. Além da manutenção operacional de rotina, que prevê o treinamento dos procedimentos a serem realizados nos Jogos, foram realizados voos, aulas e instruções específicas para o evento.


Postar um comentário