Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

EUA lançam produção de bomba nuclear modernizada

A nova bomba nuclear será a mais poderosa do arsenal dos EUA.


Sputnik

Administração Nacional de Segurança Nuclear dos EUA (NNSA em inglês) iniciou a fase preparatória de produção da bomba nuclear B61-12, comunica o site da instituição.


Bomba nuclear B61-12
Bomba nuclear B61-12 © flickr.com/ Sandia Labs

O trabalho da fase técnica do programa foi realizado durante 4 anos. O lançamento da produção em série está planejado para 2020.

"Atualmente a bomba B61 tem a configuração básica mais antiga do arsenal dos EUA. O programa de prolongamento do seu prazo de vida útil permite manter o sistema por mais 20 anos pelo menos", disse o chefe da instituição, Frank Klotz.

A bomba B61 é a principal arma termonuclear dos EUA. A décima segunda modificação da bomba está sendo elaborada para ser usada por caças estratégicos e aeronaves da aviação tática.

O analista militar e presidente da Academia de Problemas Geopolíticos Konstantin Sivkov disse que a ação de resposta a isso por parte da Rússia pode ser a instalação de misseis nucleares para sistemas tático-operacionais Iskander.

"A produção destas bombas vai expandir de forma essencial as possibilidades da aviação tática dos EUA para realização de assim chamados ataques “incapacitantes”, o que significa a liquidação dos nossos postos de comande de nível estratégico. Modificações anteriores destas bombas estão agora instaladas na Europa e não há dúvidas que a versão modernizada vai ser colocada na mesma região", acrescentou Sivkov.

Segundo o analista, B61-12 vai permitir atacar postos de comando subterrâneos bem protegidos e instalados em profundidade que podem ser destruídos apenas com um ataque cirúrgico de bomba nuclear.

A B61-12 vai substituir as bombas de terceira, quarta, sétima e décima séries.

Os EUA planejam instalar as bombas B61-12 nas bases europeias a partir de 2020.



Postar um comentário