Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Localizador de caça que sumiu após acidente não emitiu sinais, diz Marinha

Aeronave tinha dois equipamentos PLB; piloto está desaparecido no RJ.
Buscas se concentram na costa de Saquarema há uma semana.


Fernanda Soares
e Gustavo Garcia | G1 Região dos Lagos

A Marinha do Brasil revelou nesta terça-feira (2) que a aeronave que desapareceu após um acidente durante um treinamento na costa de Saquarema, Região dos Lagos, há uma semana, não possuía GPS (Global Positioning System ou Sistema de Posicionamento Global). O órgão faz buscas pelo piloto com o apoio do Corpo de Bombeiros. De acordo com a Marinha, o caça AF-1 Skyhawk tinha dois dispositivos Personal Locator Beacon (PLB), espécie de localizador para o piloto, mas "até o presente momento, não foi detectado qualquer sinal proveniente desses equipamentos".


Navio-sonda faz buscas por piloto desaparecido em Saquarema (Foto: Repordução/ Inter TV)
Navio-sonda faz buscas por piloto desaparecido em Saquarema (Foto: Reprodução/ Inter TV)

Os equipamentos estavam instalados no colete e no assento ejetável. O primeiro funciona por acionamento manual, enquanto o do assento tem acionamento automático durante a ejeção. Segundo a Marinha, a aeronave era vista nos radares do mapa aéreo brasileiro e sumiu no ponto da queda, em Saquarema. O acidente aconteceu quando dois caças que realizavam um treinamento padrão de ataque a alvos de superfície se chocaram no ar, segundo o órgão.

Nenhum vestígio ou destroço da aeronave foi encontrado até o momento, segundo a Marinha, que também não divulgou o nome do piloto. De acordo com o órgão, que abriu um Inquérito Policial Militar, também não há avanços na investigação sobre as causas que levaram ao choque das aeronaves. O prazo para a apresentação de um parecer é de até 60 dias após a abertura do processo, no dia 27.

As condições do mar de ressaca dificultam os trabalhos das equipes de busca e salvamento, mas a Marinha segue com o trabalho sem interrupção na costa da Praia de Jaconé. O militar decolou com a aeronave em São Pedro da Aldeia na tarde de terça-feira (26) e não retornou. O órgão afirma que a queda foi vista pelo piloto do outro caça AF-1 Skyhawk, que também participava do treinamento e se envolveu no acidente. Ele retornou com segurança para a Base Aérea Naval.


Postar um comentário