Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin passa para Trump a responsabilidade de resolver conflito na Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, passou a bola para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja o responsável por resolver o conflito na Síria.
EFE

Helsinque - Em entrevista coletiva conjunta realizada nesta segunda-feira, em Helsinque, após a primeira cúpula entre os dois líderes, Putin também deu para Trump uma bola oficial da Copa do Mundo.

"No que se refere ao fato de a bola da Síria estar no nosso telhado, senhor presidente, o senhor acaba de dizer que organizamos com sucesso o Mundial de Futebol. Portanto, quero agora entregar esta bola. Agora, a bola está do seu lado", disse Putin.

O presidente russo fazia uma referência a uma frase do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que havia afirmado que a bola para resolver o conflito na Síria estava no telhado do Kremlin.

Trump agradeceu pelo presente e disse estar confiante de que EUA, México e Canadá organizarão em 2026 uma Copa do Mundo tão bem-sucedida como a da Rússia.

Na sequência, o presidente americ…

Navios russos eliminam base de terroristas na Síria (vídeo)

Navios da Frota russa do Mar Negro realizaram ataques com o uso de mísseis de cruzeiro Kalibr contra posições do grupo terrorista Frente al-Nusra na Síria, informou o Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"Hoje às 10h55 (horário de Moscou), a partir das posições de fogo no mar Mediterrâneo, no âmbito de manobras militares, os navios porta-mísseis ligeiros Zelyony Dol e Serpukhov, da Frota do Mar Negro, realizaram três lançamentos de mísseis de cruzeiro de baseamento marítimo Kalibr contra alvos do grupo terrorista Frente al-Nusra no território da Síria", diz-se no comunicado do ministério.

Navios da Frota do mar Cáspio realizam lançamentos de mísseis Kalibr-NK contra infraestruturas do Daesh a partir do mar Cáspio, novembro de 2015
Navios russos lançando mísseis Kalibr NK © Foto: Ministério da Defesa da Rússia

Como resultado, foram eliminados um posto de comando e uma base de terroristas na região do povoado de Dar-Taaza, bem como uma usina de munições e um armazém.

O Ministério da Defesa da Rússia indica que a trajetória de voo dos mísseis foi planejada com antecedência sobre territórios não povoados para garantir a segurança da população civil.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas