Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Novos mísseis de cruzeiro da China contam com 'alto nível de inteligência artificial'

A próxima geração de mísseis de cruzeiro chineses estará equipada com sistemas automatizados e inteligência artificial de alto nível.


Sputnik

Eis o que revelou na sexta-feira (19) o diretor de um dos departamentos da Corporação da Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China, Wang Changqing. 


Lançamento de um míssil de cruzeiro
© Sputnik/ Igor Zarembo

Foi informado que esse departamento produziu uma grande 'família' de mísseis de cruzeiro para as Forças Armadas chinesas.

Segundo informou Wang em entrevista ao jornal China Daily, futuros mísseis de cruzeiro chineses terão nível muito alto de inteligência artificial e automatização, permitindo aos comandantes controlá-los em tempo real.

De acordo com ele, também será possível dar mais tarefas a mísseis enquanto eles estão em voo.

Wang destacou que a China é um dos líderes mundiais na área de inteligência artificial.

Em março deste ano, o país anunciou aumento para 7,6 o seu orçamento de defesa, equivalente a 146 bilhões de dólares.



Postar um comentário