Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Pentágono investiga: Daesh usa armas norte-americanas

Pentágono está estudando a origem das armas que tinham sido pegas por terroristas do Daesh a soldados norte-americanos no Afeganistão.


Sputnik

A agência Amaq, ligada ao grupo terrorista Daesh, publicou no sábado (6) uma série de fotos que mostram armas e equipamento que foram pegos de soldados norte-americanos no leste de Afeganistão. 




"Estamos trabalhando atualmente para determinar se os equipamentos mostrados nas fotos foram perdidos durante operações recentes ou em anteriores", anunciou Charles Cleveland, vice chefe do estado-maior da campanha norte-americana no Afeganistão citado pelo jornal The Washington Post.

Segundo a mídia, as fotos mostraram um lança-foguetes, um rádio, granadas e outros equipamentos que poderiam pertencer a soldados das forças especiais dos EUA. Também foi mostrado o cartão de identificação de um soldado do exército dos EUA, Ryan Larson.

"Há quase duas semanas que vários soldados das forças especiais dos EUA foram feridos durante combates com terroristas do Daesh no leste de Afeganistão. A mídia divulgou fotos de equipamento militar, incluindo armas e um rádio que, de acordo com os terroristas, pertenceram ao exército norte-americano que se encontra na região", diz o jornal.

Charles Cleveland observou que os feridos norte-americanos estão atualmente nas fileiras e não tinham sido capturados.

Hoje em dia, as forças norte-americanas no Afeganistão contam com 9,8 mil homens. Eles estão executando a missão de assistência às tropas do exército do Afeganistão e participando nas operações de combate contra os jihadistas do Daesh e da Al-Qaeda.



Postar um comentário