Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Por que Alemanha retira soldados da base turca de Incirlik?

Autoridades alemãs estão considerando a retirada de cerca de 250 soldados e equipamento militar instalados em base aérea da OTAN na Turquia, informa edição Spiegel Online.


Sputnik


O Ministério da Defesa alemão afirmou que está disposto a continuar a missão a partir da Turquia, mas sublinhou que "há alternativas à base de Incirlik". 

Resultado de imagem para alemanha base aerea incirlik
Tornados alemães na base aérea de Incirlik


De acordo com a edição, a Alemanha poderia, em alternativa, implantar o seu contingente em bases na Jordânia e Chipre. No entanto, a reafetação das aeronaves Tornado vai interromper os voos de reconhecimento sobre a Síria e o Iraque pelo menos durante dois meses. 

Além disso, a manutenção das aeronaves e do contingente na Jordânia ou no Chipre será mais cara e tecnicamente mais complexa do que na Turquia, escreve a Spiegel. A decisão pode estar relacionada com a recente deterioração das relações entre Bruxelas e Ancara.

Em junho, a Turquia retirou seu embaixador da Alemanha após o Bundestag (parlamento alemão) aprovar uma resolução que reconhece o genocídio armênio. As autoridades turcas também proibiram a delegação alemã de legisladores de visitar a base aérea de Incirlik, de acordo com a mídia alemã.


As tensões entre a Turquia e a UE aumentaram ainda mais após a falhada tentativa de golpe na Turquia, a qual o presidente Erdogan considera ter sido promovida pelos EUA e pelo clérigo de 75 anos Fethullah Gulen.


Postar um comentário