Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia acionará judicialmente os EUA, caso entregas dos F-35 sejam bloqueadas

Segundo o porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, a Turquia recorrerá a medidas jurídicas caso as entregas dos F-35 sejam bloqueadas pelos EUA.
Sputnik

Ibrahim Kalin citou para a mídia turca que "não é nada fácil rescindir este contrato, somos parte de um contrato multilateral, cumprimos com todas as exigências e pagamos, caso os EUA não cumpram, recorreremos à lei".

O Congresso americano decidiu recentemente suspender as entregas dos caças americanos de quinta geração F-35 à Turquia devido aos planos de Ancara de adquirir o sistema de defesa antiaérea russo S-400, além de ameaçá-la com sanções em diversas ocasiões, como citado em artigo da Sputnik Mundo.

O avançado sistema antiaéreo S-400 Triumph (SA-21 Growler, na classificação da OTAN) é capaz de abater alvos aéreos com tecnologia furtiva, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos táticos e táticos-operacionais, tem um alcance de até 400 km e pertence à geração 4+, sendo duas vezes mais eficaz que seus antecessores.

Os se…

Sabotadores ucranianos podem ter sido apoiados pela Marinha da Ucrânia

Sabotadores, que planejavam ataques na Crimeia, contaram com "suporte" do grupo de oficiais da Marinha ucraniana, que acompanhava a situação a partir de centro marítimo em Ochakovo (cidade na Ucrânia), disse à RIA Novosti uma fonte dos órgãos de segurança pública na Crimeia.


Sputnik

De acordo com a fonte, entre 7 e 9 de agosto, um grupo dos oficiais da Marinha ucraniana chegou ao centro especial marítimo em Ochakovo, que faz parte das Forças das operações especiais. 


Regiões da Rússia. Crimeia
Crimeia © Sputnik/ Vitaly Belousov

"O helicóptero Mi-14PS de número 34 aterrissou no aeródromo de Kulbakino", informou a fonte.

"Os militares do centro, durante conversas privadas, diziam que este grupo chegou para dar apoio no suporte e evacuação do grupo de sabotadores da Direção Principal de Inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia, bloqueado na Crimeia", adicionou a fonte.

O funcionário dos serviços de segurança da Rússia disse à RIA Novosti que o organizador da sabotagem foi o chefe de inteligência do 37º batalhão ucraniano, o capitão da 56ª Brigada, Vladimir Serdyuk. Mais tarde, ele confirmou que prestou serviço no batalhão, mas em outra posição.

Durante interrogatório, os detidos admitiram que os alvos de ataque seriam, em particular, o aeroporto e a estação de ônibus em Simferopol.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas