Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Terroristas usam armas químicas na Síria e deixam civis mortos

Terroristas detonaram bombas com gás venenoso na cidade síria de Aleppo, matando cinco civis, disse a RIA Novosti na cidade anfitriã. A informação é da agência Sputnik, citando forças de auto-defesa locais.


Sputnik


"Os terroristas usaram armas que contêm substâncias que causam asfixia e relaxam o sistema nervoso. Cinco pessoas morreram sufocadas", disse a fonte. 


Simulação de como responder a um ataque de armas químicas na cidade síria de Aleppo
© AFP 2016/ JM LOPEZ

As bombas teriam explodido nos bairros de Bab al-Faraj e Bustan-Kel-Ab. Em outras ocasiões, os terroristas já haviam usado projéteis com gás sufocante durante o bombardeio a bairros curdos de Aleppo em abril e maio.

Os militantes do Daesh (Estado islâmico) frequentemente usaram armas químicas à base de cloro na Síria e no Iraque para atacar posições da milícia curda e do exército iraquiano. Segundo alguns relatos, os militantes têm estabelecido a sua produção nos laboratórios da universidade da cidade iraquiana de Mosul, ocupada pelos grupos terroristas.


 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas