Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial do Hezbollah: nossos mísseis podem atingir qualquer ponto de Israel

O Hezbollah é capaz de atingir qualquer ponto em Israel com seus mísseis, disse Sheikh Naim Qassem, secretário-geral adjunto do movimento libanês Hezbollah em entrevista ao jornal iraniano al-Vefagh.
Sputnik

"Não há um único ponto nos territórios ocupados fora do alcance dos mísseis do Hezbollah", disse Qassem.


Segundo o alto funcionário, os mísseis servem para impedir Israel de iniciar outra guerra com o Líbano, expondo a "frente israelense".

Qassem comentou também a guerra na Síria, onde o Hezbollah desempenhou um papel ativo na assistência ao governo sírio contra vários agrupamentos terroristas, incluindo o Daesh e Frente al-Nusra (grupos terroristas proibidos na Rússia). O funcionário elogiou as vitórias alcançadas contra os terroristas, mas criticou os EUA por sua suposta obstrução ao processo de paz.

As tensões entre Tel Aviv e o movimento libanês xiita Hezbollah aumentaram em 4 de dezembro depois que as tropas israelenses lançaram a operação Northern Shield, dest…

China e Rússia concluem exercícios navais Cooperação Marítima 2016

As Marinhas da China e da Rússia concluíram na segunda-feira (19) os exercícios militares conjuntos no mar do Sul da China. 


Sputnik

Falando na cerimónia de encerramento dos exercícios, o vice-comandante da Marinha da China, Wang Hai saudou os resultados do exercício, dizendo que as manobras militares atingiram os objetivos colocados, segundo a agência chinesa de notícias Xinhua.


Navio da Marinha chinesa Qiandaohu e fragata Yiyang
Navio da marinha chinesa Qiandaohu e fragata Yiyang © AFP 2016/ Adam Warzawa

Wang Hai declarou que, graças à Cooperação Marítima 2016, as Marinhas dos dois países desenvolveram capacidades de combate conjuntas e aumentaram o nível de informação e padronização de manobras conjuntas. Ele disse estar confiante de que a cooperação entre as forças navais dos dois países no futuro se alargará e de que seus contatos serão ainda mais próximos.

O vice-comandante da Marinha russa, Aleksandr Fedotenkov, observou por sua vez que as Marinhas dos dois países compartilharam experiências teóricas e práticas de combate e conseguiram estabelecer boa coordenação nos exercícios. Ele está convencido de que as Marinhas da Rússia e da China devem manter uma estreita cooperação para combater as novas ameaças no mar e, portanto, em conjunto salvaguardar a paz e a estabilidade na região e em todo o mundo.


Os exercícios Cooperação Marítima 2016 tiveram lugar de 13 a 19 de setembro no mar do Sul da China. Nas manobras estiveram envolvidos submarinos, navios de superfície, aviões, helicópteros, e veículos anfíbios blindados.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas