Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

China e Rússia concluem exercícios navais Cooperação Marítima 2016

As Marinhas da China e da Rússia concluíram na segunda-feira (19) os exercícios militares conjuntos no mar do Sul da China. 


Sputnik

Falando na cerimónia de encerramento dos exercícios, o vice-comandante da Marinha da China, Wang Hai saudou os resultados do exercício, dizendo que as manobras militares atingiram os objetivos colocados, segundo a agência chinesa de notícias Xinhua.


Navio da Marinha chinesa Qiandaohu e fragata Yiyang
Navio da marinha chinesa Qiandaohu e fragata Yiyang © AFP 2016/ Adam Warzawa

Wang Hai declarou que, graças à Cooperação Marítima 2016, as Marinhas dos dois países desenvolveram capacidades de combate conjuntas e aumentaram o nível de informação e padronização de manobras conjuntas. Ele disse estar confiante de que a cooperação entre as forças navais dos dois países no futuro se alargará e de que seus contatos serão ainda mais próximos.

O vice-comandante da Marinha russa, Aleksandr Fedotenkov, observou por sua vez que as Marinhas dos dois países compartilharam experiências teóricas e práticas de combate e conseguiram estabelecer boa coordenação nos exercícios. Ele está convencido de que as Marinhas da Rússia e da China devem manter uma estreita cooperação para combater as novas ameaças no mar e, portanto, em conjunto salvaguardar a paz e a estabilidade na região e em todo o mundo.


Os exercícios Cooperação Marítima 2016 tiveram lugar de 13 a 19 de setembro no mar do Sul da China. Nas manobras estiveram envolvidos submarinos, navios de superfície, aviões, helicópteros, e veículos anfíbios blindados.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas